Governo do Estado de Pernambuco

sábado, 28 de março de 2020

Mandetta à Bolsonaro: 'Estamos preparados para ver caminhões do Exército transportando corpos'?


Por Estadão

Ao frisar que a pandemia de coronavírus não é uma “gripezinha”, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, apresentou cenários possíveis para a doença no Brasil e advertiu o presidente Jair Bolsonaro e outros ministros durante reunião tensa neste sábado, 28, que, se morrerem mil pessoas, será o correspondente à queda de quatro Boeings. Depois, perguntou: “Estamos preparados para o pior cenário, com caminhões do Exército transportando corpos pelas ruas? Com transmissão ao vivo pela internet?”

Conforme o Estado apurou, Mandetta fez um apelo para o presidente criar “um ambiente favorável” para um pacto entre União, Estados, municípios e setor privado para todos agirem em conjunto, unificar as regras e medidas e seguir sempre critérios científicos. Sugeriu, inclusive, a criação de uma central de equipamentos e pessoal, para possibilitar o remanejamento de leitos, respiradores e até médicos e enfermeiros de um Estado a outro, rapidamente, dependendo da demanda.

O ministro também pediu ao presidente para não menosprezar a gravidade da situação nas suas manifestações públicas e, por exemplo, não insistir em ir a um metrô ou um ônibus em São Paulo, como chegou a aventar em entrevista coletiva. Mandetta deixou claro que, se o presidente fizesse isso, seria obrigado a criticá-lo. E Bolsonaro rebateu que, nesse caso, iria demiti-lo.

Ainda conforme fontes informaram ao Estado, Mandetta também disse que ele e sua equipe não vão pedir demissão no meio da crise, mas estão prontos a sair depois dela se for o caso. Ele, inclusive, se colocou à disposição para assumir a função de “bode expiatório”, em caso de fracasso, e se comprometeu a não capitalizar politicamente, em caso de sucesso. Disse que não tem ambições políticas nem reivindica nenhuma posição de destaque.

Apesar desses momentos mais tensos, ministros presentes consideraram que o resultado foi bom e que a reunião serviu como um “freio de arrumação”, até porque, de outro lado, todos, inclusive o próprio Mandetta, concordaram com a preocupação de Bolsonaro em preservar ao máximo a economia, o funcionamento dos transportes e da infraestrutura em geral.

Estavam presentes, além de Bolsonaro e Mandetta, os ministros Fernando Azevedo (Defesa), Sérgio Moro (Justiça), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria do Governo), Braga Neto (Casa Civil), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e André Mendonça (AGU) e Antonio Barra Torres (Anvisa). Um dos temas foi justamente o risco de uma enxurrada de ações na Justiça, com Estados, municípios e União questionando medidas uns dos outros. Esse, inclusive, foi tema da primeira reunião do sábado de Bolsonaro, que foi com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes.

Carreatas. Os que viram a entrevista coletiva de Mandetta com sua equipe, após a reunião com o presidente, disseram que, apesar de mais sutil, ou subliminar, ele basicamente repetiu o que disse no Palácio da Alvorada. Em ambas, defendeu a uniformização das medidas de isolamento, disse que alguns setores realmente precisam funcionar e que o vírus não apenas mata pessoas como afeta todo o sistema de um País. Além disso, deu um freio na versão de que a hidroxicloroquina é uma “panaceia” e vai curar a doença a curto prazo.

Na coletiva, o ministro criticou as carreatas pela reabertura do comércio. Os atos foram defendidos por Bolsonaro, que chegou a compartilhar vídeos nas redes sociais. “Fazer movimento assimétrico de efeito manada... Daqui a duas semanas, três semanas, os que falam ‘vamos fazer carreata’, vão ser os mesmos que ficarão em casa. Não é hora”, disse Mandetta.

Na reunião de presidentes e primeiros-ministros do G-20 na quinta-feira, Bolsonaro falou com entusiasmo do uso do medicamento no combate ao coronavírus e dos prazos para a conclusão das pesquisas, mas Mandetta é bem mais cauteloso. “Estamos na pista, mas os estudos são muito incipientes”, disse o ministro.

Aliados de Mandetta no DEM e seus assessores na Saúde garantem que ele não será desleal, não pede demissão e sempre repete que não abandonará o barco em meio à tempestade, ou seja, quando a pandemia começa a entrar na sua fase mais crítica. Ontem, os mortos já chegaram a 114. Nesse momento, seu esforço é para ajustar o tom com o presidente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, governadores e prefeitos.

Deputado-pastor Eurico está com Coronavírus


Do Blog do Magno Martins

O deputado federal e presidente estadual do Patriota em Pernambuco, Pastor Eurico, confirmou ao Blog do radialista Alberes Xavier, de Santa Cruz do Capibaribe, que testou positivo para o COVID-19, o vírus disseminador da enfermidade Coronavírus, que ameaça o mundo de morte.

Ele é pastor da Assembleia de Deus de Pernambuco, exerce o seu terceiro mandato na Câmara Federal. Tem 57 anos e apresenta sintomas como febre, calafrios e  tosse. Não é caso de internação.

Encontra-se em quarentena em casa. Sua esposa Irmã Lígia também aguarda resultados de exames para confirmar se foi infectada com o vírus.

Sivaldo destina R$788,4 mil para o combate a Covid-19


O deputado estadual e líder do PSB na Alepe (Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco) destinou, em caráter emergencial, R$788,4 mil reais para o combate ao Coronavírus, causador da pandemia de Covid-19. Do montante destinado, R$688,4 mil são para Garanhuns e R$100 mil para o município de Brejão.

Para Garanhuns foram divididos da seguinte forma: R$558,4 mil para aquisição de respiradores e equipamentos de saúde para o HRDM (Hospital Regional Dom Moura); R$60 mil para compra de cestas básicas famílias carentes de Garanhuns; R$40 mil para o Abrigo São Vicente de Paula e R$30 mil para a Creche Lar da Criança, ambos em Garanhuns. Para o município de Brejão o deputado destinou R$100 mil.



15 Medidas que o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, pode tomar para prevenir e amenizar os danos causados pela Coronavírus


Em Live na página do Blog do Cisneiros no Facebook, na tarde desta sexta-feira, 27, o Blogueiro Kleber Cisneiros listou 15 medidas sugeridas por especialistas em saúde pública da nossa cidade, Garanhuns, que podem ser implementadas pelo prefeito Izaías Régis para prevenir e amenizar os danos causados pelo Coronavírus, causador da pandemia de Covid-19.

Uma das medidas sugeridas já foi abraçada pelo Governo do Estado de Pernambuco já neste sábado, 28, a de colocar carros de som nas ruas para informar e estimular a população a ficar em casa. É esperar agora para ver se o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, irá implementar as demais medidas.


Veja as 15 medidas:


1 – Fornecer cestas básicas, adquiridas em comércio local (para fortalecê-lo), distribuindo em parcerias com supermercados, clubes de serviço (Lions, Rotary, Maçonaria), igrejas, associações e ONGs, que ajudariam na organização, cadastro e distribuição justa, além de também se transformarem em pontos para arrecadação de doações.

2 – Lançar um sopão nas comunidades mais pobres, itinerante, também com múltiplos apoios, à noite, diariamente ou no mínimo três vezes por semana. Com todos os cuidados necessários para evitar aglomerações.

3 – Reforçar e facilitar o trabalho dos agentes de endemias e de saúde nos bairros. Com auxílio de pessoal de limpeza pública e da frota municipal, que está parada, combatendo assim de maneira mais eficiente a dengue, que está em estado alarmante no município.

4 – Interromper a obra da avenida Santo Antônio e reverter todo recurso a Saúde e Assistência Social, bem como o Festival Viva Dominguinhos e do evento Magia do Natal. Colocando assim em dia todas as contas em dia da secretaria de saúde, que já vem atrasadas a meses. (No tocante as obras da Avenida Santo Antônio, sabemos que o dinheiro vem exclusivamente para obra, mas neste momento de crise o prefeito pode acionar os deputados federais mais votados na cidade para pleitear o uso destes recursos na saúde)

5 – Melhorar urgentemente o material de atendimento nas (USF) Unidades de Saúde da Família: (EPIs) Equipamentos de Proteção Individual, limpeza, e suprir de medicamentos essenciais à farmácia central e farmácias das unidades. Que na esmagadora maioria das unidades nem um dipirona tem.

6 – Contratar médicos urgentemente, a exemplo do Governo do Estado, para as Unidades sem médicos ou com médicos afastados por idade.

7 – Rever os vencimentos dos profissionais de saúde, pagando insalubridade, pois os mesmos não recebem. (Nas suas 2 gestões nunca concedeu e nem reajustou os vencimentos)

8 – Usar carros de som para avisos nas comunidades, fortalecendo a informação. (Medida essa já abraçada pelo Governo do Estado neste sábado, 28. Mas que ainda pode ser reforçada pela prefeitura.)

9 – Limpar os grandes e corrimões de locais públicos e no centro da cidade, promovendo uma desinfecção, com o apoio do Exército/71BIMtz;

10 – Reforçar a equipe de Vigilância Sanitária. (tem apenas 4 pessoas para todas as ações, segundo informações)

11 – Numa ação múltipla: cadastrar, recolher e abrigar os moradores de rua, com local adaptado as necessidades e segurança. Com apoios da assistência social, saúde e voluntários, tudo inclusive com respaldo jurídico e das normas para a prevenção do contágio pelo Coronavírus.

12 – Efetivar um disque assistência ou disque governo municipal. (Linha telefônica para população relatar possíveis casos e pedir informações sobre a infecção e seus sintomas e locais de atendimento)

13 – Manter 24 horas um Comitê de Crise, inclusive com plantão e segurança.

14 – Numa postura imparcial, unir forças com a Gestão Estadual, seguindo os exemplos dos seus pares, como os prefeitos Genaldi (São João), Rossine (Lajedo), Felipe Porto (Canhotinho), Raquel Lira (Caruaru) e muitos outros que estão 24 h juntos do povo com suas equipes, amenizando os efeitos da crise.

15 – Numa ação voluntária: doação de 50% dos salários, por três meses ou enquanto durar a crise, do prefeito, vice prefeito, secretários e vereadores. Dinheiro este que já ajudaria, e muito, na compra de alimentos e itens de higiene pessoal para doas aos mais necessitados.

quarta-feira, 25 de março de 2020

Em Afogados da Ingazeira, chuva forte provoca estragos e deixa feridos

A ponte do anel viário, em Afogados da Ingazeira, foi levada pela água – FOTO: Cortesia

Por JC on line

Na noite de terça-feira (24) e na madrugada desta quarta-feira (25), a cidade de Ingazeira dos Afogados registrou muita chuva, o que causou estragos na zona rural do município do Sertão de Pernambuco.

Segundo informações da Rádio Jornal, na comunidade de Cachoeira da Onça, a barragem cedeu diante da força da água e foi em direção à cidade, enchendo o riacho do bairro Borges, onde derrubou duas pontes, uma na PE-292 e outra no sistema viário, deixando a cidade ilhada. O líder comunitário de Cachoeira da Onça, José Severino, informou à reportagem que a barragem estava em bom estado, mas não suportou a água de dois açudes que arrombaram no Sítio Serra Vermelha.


Feridos


Casas caíram no bairro do Borges, ferindo moradores, que foram socorridos para o Hospital Regional Emília Câmara. A Defesa Civil de Afogados da Ingazeira, coordenada pelo vice-prefeito Alessandro Palmeira, foi mobilizada para tirar as famílias das casas, que foram levadas para o PET, conhecido como a antiga Escola de Luiz Alves.

Neta de Luciano Bivar, de apenas três anos, pega coronavírus. Deputado critica Bolsonaro


Por Blog do Jamildo

A neta do presidente nacional do PSL e deputado federal por Pernambuco, Luciano Bivar, de três anos, testou positivo para o Coronavírus.

“Ela está em tratamento e se recuperando bem”, informou o parlamentar.

Por se tratar de um assunto de cunho pessoal, o parlamentar diz preferir não tecer mais detalhes sobre o assunto.

O deputado federal, entretanto, respondeu ao pronunciamento do Presidente da República sobre a pandemia do coronavírus.

“É com indignação que assistimos, na última terça-feira (24/03), ao pronunciamento do presidente da República Jair Bolsonaro. Contra a recomendação de todos as autoridades de saúde do Brasil e do mundo, o presidente da República irresponsavelmente defende que os brasileiros voltem às ruas. Não foi dita nenhuma palavra de união, tampouco sobre as 46 vítimas fatais do Covid-19 no Brasil. O presidente mostra que não está a altura da crise”.

Campanha municipal de doação de alimentos?


Em que pese as medidas já anunciadas pelo Prefeito Izaias  Régis, em relação  a pandemia  do Corona  Vírus, que sem sombra de dúvidas representa um esforço que precisa ser reconhecido,  contudo, vi com preocupação e espanto o chamamento a população garaunhense para doar alimentos para uma Campanha Municipal!

Hora, tal responsabilidade é  de competência e dever do Poder  Público e não  é justo e nem razoável que esse mesmo  poder  público municipal transfira a SUA  responsabilidade para a sociedade já sacrificada, empobrecida e desamparada!

Na melhor das hipóteses, posso classificar como muito despreparo e incompetência mesmo!

Se nem nessa  hora  o poder  público serve a população, vai servir  quando?

Aliás, para que mesmo poder público se ele cobra da população as soluções e medidas  que lhe cabem buscar e implementar???

O momento é  grave e pede medidas corajosas e urgentes! Falando nisso, me lembro da Magia do Natal. Haverá  recursos para isso? Não  seria  o momento de canalizar  esses recursos para  a compra de alimentos  destinados à população de baixa renda, desempregados/as, moradores/as de rua, tentando mitigar seu sofrimento?

E os 2 milhões de reais  dos royalties do pré sal, destinados a Garanhuns?

E o Festival Viva Dominguinhos,  porque  não cancelar e utilizar esses recursos para investir em ações concretas de linhas de crédito e medidas de incentivo à  economia?

Reconhecemos as medidas já anunciadas no campo da saúde, mas essas precisam ainda  de  outras medidas complementares, que possibilitem à  população mais vulnerável se manter em casa, senão será  condenada ou a morrer pelo Corona Vírus ou de fome. Ambas, inadmissíveis!

Por  exemplo, existe algum Plano da Secretaria de Ação Social?  E lembrando, que é  de fundamental importância  integrar e articular as ações, seja entre as diversas Secretarias, seja entre o Poder Público e a Sociedade Civil Organizada.

Então, mãos à  obra. Não é  hora  de  sacrificar ainda  mais o já sofrido povo de nossa cidade, mas  sim  de usar recursos dos cofres públicos para soluciobar problemas pública!

Que o bom senso prevaleça para encontrarmos saidas que amparem a população fragilizada.

Contra o coronavírus, a sociedade  precisa  de medidas concretas!

Que o governo municipal  ofereça saídas para a crise econômica que vivemos em Garanhuns e que se acirra ainda mais com essa pandemia!


Lucimar M. Oliveira 
Presidenta PT Garanhuns

Pernambuco registra primeira morte por Covid-19


A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) confirmou, nesta quarta-feira (25), a primeira morte pelo novo coronavírus no Estado. A vítima é um idoso de 85 anos, que estava internado no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) – referência para Covid-19 na rede estadual. O paciente, morador do Recife, tinha histórico de diabetes, hipertensão, além de cardiopatia isquêmica. Ele apresentou os primeiros sintomas no dia 18/03 e foi internado no HUOC na última sexta (20/03).

O homem foi atendido na última quinta-feira (19/03) em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com um quadro de febre, tosse seca, dispneia (dificuldade de respirar) e dor toráxica. O paciente recebeu a devida assistência na UPA, onde foi entubado e, em seguida, transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HUOC. No Hospital Universitário, foi iniciado tratamento medicamentoso, com antibiótico e com o antiviral oseltamivir (tamiflu), indicado para tratar influenza em pessoas com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).

Apesar do idoso apresentar melhora no quadro respiratório e infeccioso, pelo histórico de comorbidade, teve uma piora na função renal, sendo necessário iniciar, na última terça-feira (24.03), diálise, considerada um procedimento de risco para pessoas acima dos 80 anos. Na manhã desta quarta, durante a sessão de diálise, o homem teve uma parada cardiorrespiratória. Apesar das tentativas de reanimação pela equipe médica, o senhor faleceu durante a manhã.

"Este óbito só reforça o que estamos dizendo diariamente: fiquem em casa e sigam as orientações das autoridades sanitárias e especialistas que têm tratado esta questão com a importância e responsabilidade que ela merece. Acreditem na gravidade da situação e sigam as orientações do Governo do Estado. Cada um de nós tem a opção de escolher ser um agente de proteção, ou de transmissão. Ficar em casa, neste momento, significa salvar vidas. O momento exige consciência e responsabilidade de todos”, ressaltou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Além do primeiro óbito, nas últimas 24h, Pernambuco confirmou mais 4 casos da Covid-19, passando para 46 confirmações, distribuídas por seis municípios do Estado, além de ocorrência em pacientes de outro Estado (1) e países (3). Do total de casos confirmados, 10 estão hospitalizados (07 na rede privada e 01 na rede pública), 30 cumprem isolamento domiciliar e 5 casos já foram curados.

Fernando Rodolfo propõe a Paulo Câmara proibir corte de água durante crise do coronavírus


O deputado federal Fernando Rodolfo (PL-PE) enviou hoje (quarta, 25) ofício ao governador Paulo Câmara, de quem é adversário político, propondo que proíba a Compesa de cortar o abastecimento d´àgua por atraso no pagamento enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

“Independente das posições políticas, de nossas divergências, urge determinar à Compesa a suspensão  de cortes no abastecimento ao consumidor durante a pandemia. A população pernambucana certamente espera esta atitude de Vossa Excelência”, diz Rodolfo no ofício 021/2020.

O deputado do PL lembra, no ofício, que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) acaba de determinar a proibição no fornecimento de luz, uma decisão de abrangência nacional, enquanto o estado de São Paulo fez o mesmo com a Sabesp, estatal estadual do abastecimento de água. Lembra, também, que em Pernambuco já há decisão judicial suspendendo cortes no fornecimento de energia elétrica.

“Falta, portanto, senhor governador, acionar a Compesa na mesma direção, como agiu muito bem o governador João Dória (PSDB-SP). Se o governo federal abriu mão de receitas pela mitigação das adversidades econômicas e sociais do novo coronavírus, se o Executivo paulista fez o mesmo com sua estatal de abastecimento d´água, por que não incluir a Compesa no mutirão para atenuar a perversidade dessa crise?”, indaga Rodolfo.

Segundo ele, não se pode permitir que, atingido pelo desemprego repentino ou perda de clientela tratando-se de micro e pequenos empreendedores, formais ou informais, o cidadão tenha de escolher “entre a cruz e a espada” - ou seja, pagar a conta de luz e de água ao invés de prover sua subsistência e da família e adquirir equipamentos de proteção individual e material de higiene ou mesmo, se contaminado, comprar medicamentos.

“A última preocupação do cidadão, numa situação gravíssima como a que se aproxima, deve ser o pagamento das contas de água e luz”, assinala Fernando Rodolfo no ofício a Paulo Câmara.

terça-feira, 24 de março de 2020

Deputados de Garanhuns atuam junto ao governo de PE para organizar rede hospitalar da cidade contra coronavírus

Sivaldo Albino e Priscila Krause

Após tratativas iniciadas na semana passada entre a Secretaria Estadual de Saúde (SES), médicos, município e parlamentares estaduais representantes de Garanhuns na Assembleia Legislativa, o governo de Pernambuco inicia nessa terça-feira (24) a preparação de até quarenta leitos, em Garanhuns, exclusivamente para pacientes infectados com o novo coronavírus.

Depois de visitarem equipamentos e prédios que poderiam ser usados para o atendimento e dialogar com médicos que estão na linha de frente do plano de contingência, os deputados estaduais Priscila Krause (DEM) e Sivaldo Albino (PSB) estiveram no Palácio do Campos das Princesas, nessa segunda-feira (23), quando foram finalizados os detalhes do plano. Os diretores da Casa de Saúde Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Jorge Branco e José Tinoco Filho, também estiveram presentes no encontro. Representando o governador na reunião, o chefe da Assessoria Especial, Antônio Figueira, deu o aval da gestão estadual para a efetivação do plano.

De acordo com Priscila Krause, o resultado da atuação conjunta de forças políticas em prol da saúde dos garanhuenses demonstra a necessidade de, em momentos de crise, os representantes estaduais atuarem unidos em busca do interesse público. “O deputado Sivaldo Albino recebeu a orientação do governador de buscar espaços e soluções para que Garanhuns tivesse uma estrutura montada para atender possíveis pacientes do novo coronavírus. Me juntei a esse esforço pela necessidade do município estar preparado e também porque temos aqui na cidade uma responsabilidade especial quando o assunto é saúde. A hora é de unir os esforços entre os políticos, assim como entre a iniciativa privada e o poder público”, ratificou.

O plano de contingência preparado pela SES prevê a disponibilização imediata de dez leitos no Hospital Dom Moura. O passo seguinte utilizará a Unidade de Pronto Atendimento Especializado (UPAE) Professor Antônio Simão dos Santos Figueira com mais dez leitos. A Casa de Saúde Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, da rede privada, conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS), será a terceira unidade do município onde haverá leitos para pacientes do novo coronavírus. Inicialmente dez, seguidos de outros dez.

De acordo com os diretores da Perpétuo Socorro, Jorge e Tinoco Filho, a unidade já inicia também nesta terça as providências para preparar a unidade, que deverá contar com intervenções no sentido de garantir o total isolamento dos possíveis infectados em relação aos demais pacientes.

segunda-feira, 23 de março de 2020

(CORONAVÍRUS) Boa Notícia para Garanhuns

Priscila Krause e Sivaldo Albino

Participamos nesta segunda-feira (23), eu e a deputada Priscila Krause (DEM), de uma reunião no Palácio do Campo das Princesas com o secretário Antônio Figueira, e ainda os empresários José Tinoco Filho e Jorge Branco, do Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Garanhuns.

Antônio Figueira representou o governador Paulo Câmara e o secretário estadual de saúde, Dr. André Longo, neste encontro debatemos investimentos na saúde em Garanhuns que possibilitem o combate a Covid-19, causada pelo novo Coronavírus.

Dr. Figueira prontamente anunciou investimento em UTIs e leitos de retaguarda em Garanhuns.

A UPAE Garanhuns passará por uma transformação para que possa oferecer 10 leitos de UTI e 20 de retaguarda, e o Hospital Nsa. Sra, do Perpétuo Socorro, por solicitação do governo, vai também oferecer esta mesma quantidade de vagas.

O Hospital Regional Dom Moura, que já conta com 10 UTIs e sete CTIs, está passando por mudanças para aumentar a quantidade de leitos de retaguarda específicos para pacientes com Covid-19. 

Aproveitamos novamente para ressaltar, eu e Priscila Krause, que o momento exige união, solidariedade e esforços conjuntos para combate ao Coronavírus, e o resultado da reunião foi muito positivo para todos.


Sivaldo Albino
Deputado Estadual
Líder do PSB na Alepe

Palácio intervém em Arcoverde e apoia delegado


Por Blog do Magno Martins

A semana encerrou em Arcoverde com o fim de um mistério: por imposição do Palácio, o candidato do grupo da prefeita Madalena Brito (PSB) tende a ser, pasmem, o delegado Israel Rubis, do PP. Diante da demora da prefeita na escolha do candidato, o Palácio bateu o martelo e informou a Madalena que  o PSB irá apoiar o delegado. No ano passado, Rubis foi objeto de uma ação truculenta do Estado, que o transferiu para Vitória de Santo Antão.

Como fazia um trabalho de investigação em cima da Câmara de Vereadores, a população foi às ruas em defesa do delegado. Madalena até se submete ao jogo do Governo, por falta de nomes, mas só quer definir o quadro em 4 de abril.

Ela deverá escolher a secretária de Assistência Social, Patrícia Padilha, como candidata à vice. O anúncio do nome só deverá acontecer após o prazo de filiações para não fragmentar o grupo, já que o delegado foi o pivô de uma crise que envolveu os vereadores, grande maioria de sua bancada, que pode criar resistências ao nome de Rubis.

O acordo teria sido selado entre a prefeita, o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) e o governador Paulo Câmara. Arcoverde seria uma compensação do PSB ao PP, que já hipotecou o apoio à pré-candidatura do deputado federal João Campos à Prefeitura do Recife.

A Ferreira Costa fechará as portas como medida preventiva


Prezando o cuidado e bem-estar com as pessoas e suas famílias, a Ferreira Costa fechará as suas portas, como medida para evitar a proliferação do COVID-19.

Mas, em caráter emergencial e como forma de prestar serviço às pessoas e suas famílias, as compras podem ser efetuadas através do nosso site: www.ferreiracosta.com, oferecendo diversos itens para casa, construção e decoração.  Além disso, a televendas também estará disponível para todas as empresas e hospitais que se encontram abertos e precisam de itens para sua manutenção.


Ao realizar suas compras pelo site, você pode retirar, com toda segurança, na área de Clique & Retire de nossas lojas físicas, onde todas as medidas de segurança estão sendo tomadas. A retirada poderá ser feita apenas nas seguintes lojas: Recife (apenas Imbiribeira), Salvador, Aracaju e João Pessoa. No horário das 09h às 15h, durante Segunda à Sábado. Para aqueles que queiram receber os seus produtos, na comodidade de seu lar, O Home Center disponibilizará serviço de entrega.


Sobre a Ferreira Costa:


Com 135 anos de história, a Ferreira Costa, maior Home Center do Norte e Nordeste, está presente nos estados de Pernambuco, Bahia, Sergipe e Paraíba. Na loja, o consumidor encontra mais de 75 mil itens para casa, construção e decoração, como utilidades domésticas, móveis, eletrodomésticos e automotivos. Além de suas seis lojas, a Ferreira Costa também possui e-commerce (www.ferreiracosta.com), com entrega para todo Brasil.

Governador determina a contratação de mais profissionais da Saúde e cancela serviços de passageiros em moto-táxi


O governador do Estado, Paulo Câmara, anunciou, no final da manhã de hoje (23), mais uma série de medidas que vão impactar diretamente no controle da epidemia Covid-19. No pronunciamento, o governador determinou a contratação de 4.729 profissionais da área de Saúde, a abertura de duas seleções públicas, o repasse de R$ 11 milhões para a Assistência Social e Saúde e a edição de um novo decreto impedindo o transporte de passageiros em mototáxis e proibindo as reuniões e aglomerações para grupos com mais de 10 pessoas.

De acordo com o decreto, serão convocados 4.729 profissionais para reforçar o sistema de saúde. Serão contratados 430 médicos e 1.552 outros profissionais de diversas áreas, aprovados no último concurso. Esse pessoal vai fortalecer toda a rede pública de Saúde, inclusive o Hemope e o Hospital Oswaldo Cruz.

O governador também autorizou a realização imediata de duas seleções públicas simplificadas para a contratação de 2.747 novos profissionais. A primeira seleção, para a Secretaria de Saúde tem previsão para 160 vagas para médicos e 1.917 vagas em outros cargos.

A segunda seleção será feita pela Universidade de Pernambuco – UPE e vai contratar 65 médicos e 605 para profissionais como enfermeiros, nutricionistas, farmacêuticos, biomédicos, fisioterapeutas, técnicos em enfermagem, entre outros.

“Todo esse time vai compor o atendimento nas unidades existentes e nas que estamos abrindo para enfrentar a epidemia do novo Coronavírus. Além disso, estamos repassando onze milhões de reais para ajudar as ações de saúde e assistência social dos municípios pernambucanos”, afirmou o governador que reforçou: ”quero ainda ressaltar que nossa melhor estratégia de combate à disseminação do vírus nesse momento é o isolamento social”.

Consta do novo decreto a proibição de reuniões e as aglomerações para grupos com mais de 10 pessoas, além de impedir o transporte de passageiros com a utilização de mototáxis. O governador informou que o Estado está repassando R$ 11 milhões para ajudar as ações de Saúde e Assistência Social dos municípios pernambucanos.

sábado, 21 de março de 2020

Itália bate novo recorde de mortos por coronavírus: quase 800 em 24 horas

Na Itália, o governo proibiu a realização de cerimônias religiosas, o que inclui os enterros Foto: Piero Cruciatti/AFP

Por O Estado de S.Paulo

A Itália registrou nas últimas 24 horas 793 mortes pelo novo coronavírus, um novo recorde, que coloca o número total em 4.825 mortes, após um mês de pandemia, segundo dados da Proteção Civil. As autoridades italianas anunciaram 6.557 novos casos da covid-19, outro recorde preocupante. A região da Lombardia (norte do país), cujos serviços médicos estão sobrecarregados, registrou a grande maioria das mortes (546) e metade dos novos casos.

Neste sábado, 21, o país europeu completou um mês desde a primeira morte por coronavírus. Desde o dia 10 de março, todo o país está em confinamento. Negócios não essenciais foram fechados, viagens autorizadas apenas por razões profissionais ou imperativas, reuniões proibidas. 

As igrejas estão fechadas, filas se formam nas entradas dos supermercados, onde se entra de pouco em pouco, os velórios se resumem a uma bênção na maior privacidade. A polícia agora realiza 200 mil controles todos os dias. O exército em breve pode apoiá-la

Atordoados com o discurso de Giuseppe Conte, os italianos entenderam o alerta. E observam, assustados, seus vizinhos franceses comemorando aos milhares nas ruas a qualificação do PSG na Liga dos Campeões ou realizando eleições municipais. Fazem vídeos para avisar o resto do mundo: "Nosso presente é o seu futuro".

As medidas de contenção, inicialmente tomadas até 3 de abril, serão estendidas. E são apoiadas por quase todos os cidadãos, de acordo com uma pesquisa publicada na quinta-feira 19 pelo La Repubblica. /AFP

Coronavírus pode permanecer até nove dias em superfícies, apontam estudos


Por Géssica Brandino, Folha de São Paulo

Por quanto tempo o vírus sobrevive, digamos, numa maçaneta, numa torneira, num saco plástico? Se o vírus que infecta uma torneira (ou uma maçaneta...) morre, depois de a lavarmos com sabão?

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) ainda não há certeza sobre o tempo de permanência do novo coronavírus em ambientes e superfícies, que pode variar de horas a dias, a depender do tipo de superfície, temperatura e umidade no ambiente.

Cientistas da Universidade de Princeton descobriram que no ambiente o novo vírus pode ser detectado por até três horas. Em superfícies, descobriram que ele pode permanecer até quatro horas sobre o cobre, 24 horas sobre papelão e de dois a três dias em plástico e aço inoxidável. O estudo foi publicado como pré-print – isto é, sem revisão por outros cientistas – no The New England Journal of Medicine.

Uma análise de 22 estudos anteriores sobre os tipos de coronavírus causadores da Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e da Mers (Síndrome Respiratória do Oriente Médio), publicada no Journal of Hospital Infection, concluiu que esse tipo de vírus pode permanecer em superfícies inanimadas por até nove dias em temperatura ambiente.

A maioria das pesquisas analisadas mostraram que temperaturas superiores a 30ºC ou 40ºC reduziram altamente a persistência dos patógenos causadores da Sars e da Mers em humanos. Em relação à umidade, os vírus se mostraram mais persistentes em ambientes mais secos, ou seja, com níveis abaixo de 30%.

A consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia e professora da Unicamp Raquel Stucchi destaca que o vírus pode ser inativado por meio de limpeza com uso de substâncias desinfetantes, como álcool com teor entre 65% e 72% e água sanitária. Em relação a jornais e papel-moeda, ela afirma que, com base nos casos já registrados até o momento, não parecem ser vias de transmissão.

"Sabemos que pode haver a transmissão por meio das fezes, por isso a recomendação de redobrar os cuidados básicos de higiene depois de evacuar", disse.

A médica orienta que, após ter contato com uma superfície, como maçanetas, a pessoa lave as mãos com água e sabão, por vinte segundos, frente e verso, entre os dedos e até os punhos. Caso não seja possível, utilize álcool em gel a 70% para higienização. Também evite compartilhar garfo, faca e talheres e utilize papel para fechar torneiras.

Veja os sintomas da Covid-19


OMS (Organização Mundial de saúde de Saúde) divulga lista de sintomas da Covid-19 causada pelo Coronavírus. Febre é detectada em quase 88% dos casos. 

1 – Febre 87,9%

2 – Tosse seca 67,7%

3 – Fadiga 38,1%

4 – Produção de escarro 33,4%

5 – Falta de ar 18,6%

6 – Mialgia ou artralgia 14,8%

7 – Dor de garganta 13,9%

8 – Dor de cabeça 13,6%

9 – Calafrios 11,4%

10 – Náusea ou vômito 5,0%

11 – Congestão nasal 4,8%

12 – Diarreia 3,7%

13 – Hemoptise 0,9%

14 – Congestão conjuntival 0,8%

Número de casos de coronavírus dobra no Brasil a cada dois dias


Por CNN Brasil

Se o Brasil quiser se preparar para o que está por vir nos próximos dias, deve ficar atento não só ao número de casos do novo coronavírus confirmados, mas também à velocidade em que eles aumentam. Essa é uma das análises feitas por um grupo de pesquisadores de universidades brasileiras e do exterior, incluindo Unesp, UnB, UFAB e USP, o Observatório Covid-19 BR.

Para analisar a situação de cada país, os físicos Vítor Sudbrack e Silas Poloni calcularam o tempo em que o número de casos dobra. Quanto menor o tempo de duplicação, mais rápido a doença está se espalhando. E essa variação depende das medidas de contenção da doença, como isolamento e quarentena.

Para se ter uma ideia, o Brasil tem hoje um tempo de duplicação entre 2 e 3 dias. Crescimento semelhante ao que a Itália tinha no dia 2 de março, quando o país tinha 1,6 mil casos confirmados, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Hoje, no entanto, a Itália conseguiu atingir um tempo de duplicação de 4 a 5 dias, depois de ter tomado diversas medidas. Mais de 60 milhões vivem em quarentena no país no momento. Os números de casos continuam subindo, mas os dados indicam que em ritmo menor.

Os pesquisadores indicaram ainda que a previsão é que, até a próxima terça-feira (24) o Brasil registre entre 2.149 e 3.427 casos da doença. "Avaliamos que é inadequado fazer previsões para mais de 5 dias com este método", escreveram os pesquisadores, já que o nível de incerteza poderia subir muito.

Para diminuir o ritmo de aumento da doença, especialistas têm apontado que o Brasil deve endurecer suas medidas também, a exemplo de outros países. 

Nesta sexta-feira (20), o Ministério Público do Estado de São Paulo ingressou com um pedido de liminar para agilizar essas ações na cidade e estado de São Paulo, de forma a punir os estabelecimentos, incluindo igrejas e tempos, que se recusem a fechar, sob risco de interdição. Hoje existe apenas uma recomendação neste sentido, mas sem multa ou possibilidade de outras punições a quem descumpri-las.

"Como se não bastasse a velocidade assustadora em que o vírus tem se expandido, a realidade socioeconômica do Brasil e da cidade de São Paulo, pessoas vivendo em cortiços, favelas, sem saneamento básico, sem acesso a produtos de limpeza, tornam o combate à epidemia uma tarefa coletiva na área de saúde pública, sem titubeio de ações estatais firmes e claras", escrevem os promotores Dora Martin Strilicherk, Anna Trotta Yarvd e Arthur Pinto Filho.

Eles entendem que as medidas já adotadas na cidade - recomendação de fechamento de estabelecimentos comerciais, por exemplo - não são suficientes.

“A velocidade de contágio do coronavírus não é compatível com a adoção de medidas paulatinas e de meras determinações sem sanção", dizem. "Ressalte-se que o crescimento do contágio no Brasil pode ser ainda mais grave, uma vez que a realização de testagem somente nos casos graves da COVID-19, segundo diretriz do Ministério da Saúde, sem realização de testes nos casos leves ou sem sintomas, resulta em subnotificação e prejuízo na adoção de medidas sanitárias de urgência, colocando vidas e o sistema de saúde em risco de colapso", escreveram.

Coronavírus: Pernambuco anuncia 1º caso de cura em mulher que foi infectada e envia à Alepe decreto de calamidade pública


A mulher de 66 anos, que ao lado do marido foi a primeira diagnosticada com a Covid-19 em Pernambuco, teve cura clínica constatada nesta sexta-feira. Ela estava internada no Hospital Português. Seu esposo, de 71 anos, e outros oito pacientes da doença, permanecem internados, todos estáveis. Os demais casos confirmados estão em isolamento domiciliar. Nas últimas 24 horas, o número de casos confirmados da Covid-19 em Pernambuco subiu de 28 para 31. Dois deles são residentes no Recife e um em Jaboatão dos Guararapes.

Com o objetivo de reduzir ao máximo o avanço do novo coronavírus, o governador Paulo Câmara anunciou, na manhã desta sexta-feira (20.03), novas medidas restritivas. Por meio de decreto, o Governo determina, a partir do próximo domingo (22), o fechamento do comércio e dos serviços em todo o Estado, além da paralisação das obras da construção civil. O transporte intermunicipal também será proibido, mas nesse caso, só a partir da próxima segunda-feira.


Paulo Câmara ressaltou ainda que não estão incluídos na lista do novo decreto serviços relacionados à alimentação, como supermercados, padarias, mercadinhos, casas de ração animal, farmácias e depósitos de água mineral e gás, além de obras de serviços essenciais (como hospitais e abastecimento de água, gás, energia e internet). Obras contratadas pelo serviço público de todos os entes federativos também estão mantidas.

O governador encaminhou nesta sexta à Assembleia Legislativa três expedientes: o primeiro institui o fundo estadual para recebimento de doações para enfrentar a epidemia de coronavírus; outro informa a adoção de rito sumário para aquisição de equipamentos, insumos, prestação de serviços e contratação de profissionais de saúde; e, por fim, a decretação de estado de calamidade pública no Estado.


Sobre as requisições administrativas de imóveis e produtos, o Governo do Estado esclarece que todas as ações estão sendo acompanhadas pela Secretaria da Fazenda, e que os pagamentos referentes a essas requisições serão prioridade.

Outro ponto importante é que, neste mês de março, Pernambuco está pagando o segundo grupo do 13º do Bolsa Família. Serão 395.930 famílias que receberão até R$ 150 a mais em suas contas. Em fevereiro, o primeiro grupo de 381.789 beneficiados já recebeu a parcela extra. Em abril, o terceiro grupo, com 380.000 pessoas, será beneficiado. Uma medida importante, que não poderia chegar em melhor hora para as famílias mais carentes do Estado.

Bolsonaro se nega a mostrar exames que, segundo ele, deram negativo para coronavírus


Por Gustavo Uribe e Ricardo Della Coletta do Jornal Folha de São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro não divulgou até o momento cópia dos dois exames clínicos que realizou e que, segundo ele, deram negativo para o novo coronavírus.

O presidente fez dois testes, um no dia 12 e o outro no dia 17. Nas redes sociais, ele informou que ambos deram negativo, mas não mostrou documento formal das análises.

Quando realizou seu exame, o presidente Donald Trump (EUA) divulgou um memorando oficial assinado por seu médico, atestando que a análise não havia detectado o Covid-19.

A Folha solicitou à Secom (Secretaria Especial de Comunicação) da Presidência da República cópia do exame em duas oportunidades, mas não obteve resposta.

Até o momento, pelo menos 23 pessoas ligadas à comitiva presidencial que viajou aos Estados Unidos no início deste mês receberam o diagnóstico da doença.

Um deles foi o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Augusto Heleno, que um dia antes de seu teste ter dado positivo se reuniu três vezes com o presidente, sem máscara de proteção.

Nesta sexta-feira (20), outros assessores presidenciais foram confirmados com o coronavírus, sendo que dois deles têm contato frequente com Bolsonaro: o ajudante de ordem Mauro Cid e o assessor internacional Filipe Martins.

Na quarta-feira (18), em entrevista à imprensa, o presidente disse que poderia realizar um novo teste. A expectativa é de que ele seja feito na próxima segunda-feira (23).

Bolsonaro também foi alvo de críticas por dizer, em uma entrevista à rádio Super Tupi, na terça (17), que faria uma "festinha tradicional" para comemorar seus 65 anos no sábado (21). Uma das principais recomendações dos especialistas diante da crise sanitária é a redução do contato social.

Após a repercussão negativa, o presidente anunciou que passará a data apenas na companhia da primeira-dama Michelle Bolsonaro, de sua filha caçula Laura e de sua enteada Letícia.

Em live semanal, o presidente questionou na quinta (19) o efeito das medidas adotadas por governadores para tentar reduzir o risco de contágio da doença, como o fechamento de academias de ginástica e de fronteiras estaduais.

“O remédio quando é em excesso pode não fazer bem ao paciente. Uns fechando supermercado outros querendo fechar aeroporto. Outros querendo colocar uma barreira na divisa entre estados e fechando academias. A economia tem de funcionar”, disse.

Bolsonaro ressaltou que medidas que ele considera excessivas podem levar as pessoas a ficarem desabastecidas e a perderem seus empregos. “As pessoas não vão ficar em casa e se alimentar do nada. Tem de buscar meio de sobrevivência. E, se faltar o emprego, falta o pão em casa e os problemas se avolumam”, disse.

No último domingo, 15, o presidente ignorou orientações dadas por ele mesmo dias antes, ao estimular e participar dos protestos pró-governo sem demonstrar preocupação com a crise do coronavírus.

Sem máscara, participou das manifestações, tocando simpatizantes e manuseando o celular de alguns apoiadores para fazer selfies. "Isso não tem preço", disse, durante transmissão ao vivo em suas redes sociais.

sexta-feira, 20 de março de 2020

CORONAVÍRUS: Sivaldo visita hospitais e faz levantamento de leitos em Garanhuns


O Governo de Pernambuco, junto com a prefeitura do Recife, divulgou na quarta-feira,18, o aumento de leitos de UTI e de retaguarda da rede estadual de saúde em tempos de coronavírus. São mais 1000 leitos, sendo 400 de UTI na capital e 600 de retaguarda no interior que se somam aos existentes. Até dois hospitais que estavam desativados foram assumidos pelo estado para a missão.

No primeiro momento, e de forma emergencial, o governo buscou leitos que já estivessem prontos e disponiveis por região. A prioridade foi a região metropolitana, por onde começou a pandemia no estado, e Caruaru, que já tinha quase 20 casos em investigação. A partir daí, regionalmente, a cada 100Km em direção ao Sertão, a Secretaria Estadual de Saúde conseguiu leitos também em Araripina, Serra Talhada e Petrolina.  

Em Garanhuns, iniciou-se também na quarta-feira o processo de verificação de leitos que estarão à disposição para pacientes de Coronavírus, inclusive na rede privada. A missão vem sendo conduzida pelo deputado estadual Sivaldo Albino (PSB) e pela V GERES. "Visitei os hospitais em Garanhuns e estamos vendo inclusive antigas unidades de saúde particulares que possam ser reativadas pelo Governo do Estado para tratamento exclusivamente de pacientes com Coronavírus" - Afirmou o deputado.

O HRDM (Hospital Regional Dom Moura) também deve atender parte desta demanda, com adequação de setores da unidade hospitalar.

Segundo Sivaldo, o governo do estado tem dado respostas rápidas, diariamente, no enfrentamento à esta pandemia: "Estamos integrados para que tenhamos o menor impacto possível na vida dos pernambucanos. Com fé em Deus e muito trabalho." - Finaliza.

Assessor de Armando Monteiro confirma diagnóstico e diz que ele está "muito bem"


Assessor do ex-senador pernambucano Armando Monteiro (PTB), confirma que o líder petebista teve o teste positivo para o novo coronavírus, dizendo que logo que Armando sentiu os primeiros sintomas já tomou de imediato todas as medidas necessárias, concluindo que Armando passa “muito bem".

Armando Monteiro tem teste positivo para coronavirus


Do Blog do Magno

Soube, há pouco, que o ex-senador Armando Monteiro, presidente estadual do PTB, se submeteu ao teste do contágio do coronavírus com resultado positivo. Procurado pelo blog, Armando confirmou, mas garantiu que está bem, sem febre, recluso em casa sob cuidados médicos. Contou que resolveu fazer o exame depois de voltar de Brasília onde teve contatos com lideranças políticas e empresariais também com exame positivo do vírus. O ex-senador disse, ainda, que, em nenhum momento, teve os sintomas mais graves da doença e que seu quadro é de absoluta normalidade.

Novo decreto do Governo do Estado determina fechamento do comércio e paralisação de obras da construção civil


Com o objetivo de reduzir ao máximo o avanço do novo coronavírus em Pernambuco, o governador Paulo Câmara anunciou, na manhã desta sexta-feira (20.03), novas medidas restritivas. Por meio de decreto, o Governo determina, a partir do próximo domingo (22), o fechamento do comércio e dos serviços, além da paralisação das obras da construção civil. Na tarde de hoje, uma coletiva de imprensa será realizada via internet para atualizar os dados sobre a Covid-19 no Estado e detalhar as novas medidas adotadas.

Durante o pronunciamento, Paulo Câmara agradeceu a colaboração da população e ressaltou, mais uma vez, a importância de as pessoas permanecerem em suas casas, para reduzir a transmissão da doença. “Quero assegurar aos pernambucanos e pernambucanas que temos reunido aqui no palácio os maiores especialistas de várias áreas, para contribuir no enfrentamento dessa epidemia e nos ajudar a atravessar esse momento difícil”, afirmou o governador.

Paulo Câmara ressaltou ainda que não estão incluídos na lista do novo decreto serviços relacionados à alimentação, como supermercados, padarias, mercadinhos, casas de ração animal, farmácias e depósitos de água mineral e gás, além de obras de serviços essenciais (como hospitais e abastecimento de água, gás, energia e internet). Obras contratadas pelo serviço público de todos os entes federativos também estão mantidas.

quinta-feira, 19 de março de 2020

Priscila Krause cobra do governador ações econômicas e propõe medidas emergenciais para evitar quebradeira de empresas em PE


A deputada estadual Priscila Krause (DEM) publicou vídeo nas redes sociais, na tarde desta quinta-feira (19), cobrando do governador a tomada de decisões no âmbito da economia pernambucana para que a crise que já se apresenta no mercado local não tenha consequências ainda mais graves na renda e no emprego dos cidadãos. A parlamentar reconheceu que, dentro das possibilidades da administração estadual, as medidas relativas à saúde pública são as mais urgentes, no entanto lamentou não ter havido até o momento qualquer posicionamento do Palácio das Princesas a respeito da pauta fiscal e econômica. Priscila listou cinco propostas que, a priori, a gestão estadual teria possibilidade de efetivar no sentido de auxiliar consumidores e a iniciativa privada. A maior preocupação diz respeito aos microempreendedores, microempresas individuais e empresas de pequeno porte.

De acordo com Priscila, mesmo considerando o fato de que o espaço fiscal dos entes subnacionais – como estados e municípios – é mais restrito que o do governo federal, pelas possibilidades à disposição das políticas monetárias e fiscal da União, há sim várias ações, dentro do escopo da administração estadual pernambucana, que podem ser tomadas. “O fato é que a gente não viu uma palavra sequer do governador sobre esse assunto. O governo estadual dispõe de mecanismo de ajuda, porque é para ele que vai grande parte dos impostos pagos por essa economia, por esse setor produtiva, que gera os empregos e a renda da nossa população”, afirmou Priscila Krause.

As medidas propostas inicialmente pela deputada estadual são as seguintes: zerar o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de equipamentos de proteção individual e álcool líquido e gel; oferecimento de crédito a juros reduzidos, pela Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE) para Microempreendedores Individuais (MEI), Microempresas (ME) Empresas de Pequeno Porte (EPP), principalmente aqueles vinculados a setores atingidos fortemente, como serviços e comércio; adiar o pagamento de ICMS para esses mesmos MEIs, MEs e EPPs por pelo menos noventa a cento e vinte dias; viabilizar repasse emergencial aos municípios, para compra de material de proteção e estruturação do plano de contingência das  184 prefeituras pernambucanas, como fez o Ministério da Saúde em relação às unidades federativas estaduais; impedir o corte do fornecimento de água pela Compesa nas residências que não efetivarem o pagamento e, ainda no setor do abastecimento, que a estatal reforce, mesmo que seja através de carros-pipas, a oferta de água nas regiões menos assistidas, possíveis focos do novo coronavírus.

Gestão de Bolsonaro do coronavírus é reprovada por 64%, e 45% se dizem a favor de impeachment

Guedes, Bolsonaro e Mandetta em coletiva de imprensa. Foto: SERGIO LIMA / AFP (AFP)

Do El País

O comportamento errático de Jair Bolsonaro durante a crise do coronavírus aliado ao baixo desempenho econômico do Governo fizeram o humor do eleitor brasileiro mudar radicalmente em um mês. Um levantamento da consultoria Atlas Político, que em fevereiro apontava que o presidente seria capaz de se reeleger em qualquer cenário de disputa, agora mostra que os ventos de impeachment podem começar a soprar. De acordo com os dados, 64% dos entrevistados reprovam a forma como Bolsonaro questionou a chegada da Covid-19. E, se há um mês, 50,5% das pessoas tinham a expectativa de que a situação econômica do país melhoraria, agora, com a divulgação de um PIB fraco no período, 49,7% acreditam que ela vai piorar. O número dos que apoiam uma deposição do presidente chega a 44,8%.


A pesquisa entrevistou 2.000 pessoas entre os dias 16 e 18 de março, por meio de questionários randômicos respondidos pela Internet e calibrados por um algoritmo. Tem margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e um nível de confiança de 95%.

“Nossa última pesquisa mostrava todos os indicadores de otimismo e confiança melhorando. O ministro da Economia Paulo Guedes estava mais popular do que nunca. Bolsonaro ganhava de largada em 2022. Essa crise veio logo no momento de maior fôlego para o Governo desde que Bolsonaro assumiu. Neste momento, o humor mudou em relação a tudo”, explica o cientista político Andrei Roman, criador do Atlas Político.

Segundo os dados, 41% dos entrevistados consideram o Governo Bolsonaro ruim ou péssimo. O número dos que acreditam que sua gestão é regular é de 33%, e os que a consideram ótima ou boa são 26%. Roman explica ainda que a crise também contaminou a percepção das pessoas sobre outras áreas do Governo. “A expectativa sobre a economia levou o maior tombo. Mas o otimismo em relação à criminalidade e à corrupção caiu também”, explica. 52,4% das pessoas acreditam que a criminalidade está aumentando (eram 43,8% em fevereiro); 46,6% creem que a corrupção também está mais elevada (antes eram 39,2%).


Os entrevistados também se mostram pessimistas em relação ao enfrentamento do coronavírus. Para 80%, o sistema de saúde brasileiro não está preparado para enfrentar a pandemia. E 73% acreditam que a situação da saúde pública criada pela doença está piorando, apesar de 96% afirmarem que não conhecem pessoas em seus círculos íntimos que tenham contraído o novo vírus. O Brasil já tem cinco mortes relacionadas com a doença confirmadas, quatro delas em São Paulo e uma no Rio de Janeiro. Já há 428 casos de infecção no país e outros 11.278 aguardam confirmação. Quase sete entre dez pessoas dizem ter medo de sair de casa e contrair a doença.

Diante da economia em queda e da crise social gerada pela doença, que devem trazer a necessidade de ações mais radicais para isolar o vírus, como quarentenas e fechamento de comércios, os brasileiros se mostram confusos em relação ao futuro dos empregos de suas famílias. Quando perguntados se acreditam que algum familiar poderia perder o emprego, 40% respondem não saber. Para 29%, a expectativa é que sim, já outros 31% dizem não achar provável. Grande parte dos entrevistados (65%) também diz apoiar a medida anunciada pelo Governo de distribuir quatro mensalidades do Bolsa Família para trabalhadores informais.


Impeachment


O mau humor do brasileiro contra o presidente já se mostrou visível nos últimos dois dias das janelas de várias cidades brasileiras, de onde partiram panelaços vigorosos de protesto a ele. Na esteira dos atos, dois pedidos de impeachment já foram apresentados na Câmara. O primeiro foi feito na terça-feira, pelo deputado distrital Lenadro Grass (Rede-DF). O segundo, na quarta, por um grupo de intelectuais e parlamentares do esquerdista PSOL. Os dois documentos sustentam que o presidente cometeu crime de responsabilidade ao convocar e participar de atos que pediam o fechamento do Congresso Nacional e do STF, no domingo.

Bolsonaro, que teve dois testes negativos para a nova Covid-19, esteve na frente do Palácio do Planalto para cumprimentar manifestantes que o apoiavam, no domingo do ato. Sem máscara e contrariando as recomendações do próprio Ministério da Saúde, abraçou e tirou selfies com pessoas, manipulando telefones celulares de terceiros. Após as críticas, chegou a chamar de “histeria” a reação das pessoas, mas após o primeiro dia de panelaço mudou de tom e compareceu pela primeira vez em uma coletiva de imprensa com ministros, todos de máscaras, para anunciar medidas de enfrentamento à doença.

Para o cientista político autor da pesquisa, os dados relacionados ao impeachment captados pelo levantamento mostram que a adesão inicial ocorre entre os que já avaliavam mal o Governo. “Para esse grupo, essa crise parece ter sido a gota d'água. Mas também é possível que seja um pouco de comportamento estratégico. Que esses eleitores opostos a Bolsonaro sintam o enfraquecimento dele, então tenham decidido aderir ao impeachment”, ressalta.

(VÍDEO) Governo de Pernambuco anuncia novas medidas restritivas de combate ao Covid-19


Com o objetivo de intensificar as ações de enfrentamento ao coronavírus no Estado, que contabiliza atualmente 22 casos confirmados, o governador Paulo Câmara anunciou, nesta quinta-feira (19.03), um novo pacote de medidas restritivas. O novo decreto que entra em vigor a partir deste sábado (21.03) determina o fechamento dos shoppings, salões de beleza e correlatos, clubes sociais, bares, restaurantes, lanchonetes e comércio de praia.

“Bares e restaurantes poderão continuar a funcionar, desde que apenas para a realização de entregas. Os parques e praias permanecerão abertos exclusivamente para corrida, caminhada e outras práticas esportivas”, destacou o governador.

Ainda durante o pronunciamento, o governador pediu para que a população ficasse em casa. "A mensagem principal que quero deixar para cada um dos senhores e das senhoras é que precisamos que o máximo possível de pessoas permaneçam em suas casas. Limitem, efetivamente, suas saídas, a ir ao supermercado, farmácia, itens de primeira necessidade", declarou.

REUNIÃO – Antes do anúncio das novas medidas, o governador Paulo Câmara reuniu integrantes do Tribunal de Contas do Estado, para criação de um Grupo de Trabalho que tem como objetivo o acompanhamento de aquisições emergenciais que serão necessárias para o combate e o enfrentamento ao coronavírus em Pernambuco.