sexta-feira, 29 de junho de 2018

“Seria uma Honra ter Givaldo como meu suplente” diz Silvio Costa


O Deputado Federal Sílvio Costa (Avante), que está em seu terceiro mandato como parlamentar pelo estado de Pernambuco, já trabalha em busca de uma vaga no Senado nas eleições de outubro próximo, e para que isto aconteça Sílvio tem percorrido várias cidades de Pernambuco em busca de apoios políticos.

Em recente visita a Garanhuns o pré-candidato a senador esteve com o acadêmico, político e empresário Givaldo Calado de Freitas, tendo logo após a visita, surgido a conversa de que Givaldo estaria sendo cogitado para ser suplente de Silvio na disputa ao Senado.

“Seria uma honra ter Givaldo como meu suplente. Ele é uma referência moral não só como cidadão, mas como político. Empresário bem sucedido, e, como tal, tem contribuído para o progresso econômico, cultural e social de Garanhuns e de toda esta região”, afirma o deputado.

Ainda de acordo com Silvio Costa o único empecilho para esta aliança política é o fato de Givaldo está filiado ao Partido Progressista (PP), que faz parte da base de sustentação do atual Governo de Pernambuco. “Faço oposição veemente ao governo que hoje lidera Pernambuco, caso contrário seria a maior honra ter Givaldo como meu suplente”, disse Sílvio.

O empresário garanhuense já foi Secretário de Cultura da Cidade, além de já ter exercido um mandato de vereador em Garanhuns. Em suas redes sociais Givaldo declarou que Sílvio Costa é um grande político, “mas que essa história de ele ser um dos seus suplentes não passa de especulação da imprensa e bondade dos amigos”.

Calado também afirmou em suas redes: “acompanho a trajetória política de Silvio Costa e tenho grande apreço e admiração por seu trabalho. Mas, minha prioridade é lutar pelo progresso Garanhuns. Aqui vivo. Aqui estão meus afazeres. Daqui, portanto, não posso sair”. E brinca: “Vocês querem me tirar de Garanhuns. Pois eu digo: daqui não saio. Daqui ninguém me tira”.

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Priscila Krause solicita relatório de ações do Governo de PE


A deputada estadual Priscila Krause (DEM) solicitou ao governo estadual, através de ofício protocolado ao governador Paulo Câmara (PSB), nesta quarta-feira (27), relatório das medidas adotadas pela administração estadual na adequação das estatais pernambucanas à Lei federal de Responsabilidade das Estatais (13.303/2016). A Lei, reconhecida pelo avanço na implantação de medidas de transparência, compliance e fortalecimento da gestão profissional das estatais, estabeleceu o próximo sábado (30) como termo final do prazo para adequação de todos os estatutos sociais de empresas públicas e sociedades de economia mista do País cujo sócio majoritário seja o poder público. A parlamentar, que levou o assunto à tribuna da Assembleia Legislativa nessa manhã, também solicitou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) os dados do acompanhamento do órgão em relação à implantação das medidas.

De acordo com Priscila Krause, das treze estatais vinculadas ao executivo estadual, dez são sociedades de economia mista e três são empresas públicas. Conforme a Lei das Estatais, a maior parte das alterações é obrigatória às pessoas jurídicas com receita operacional bruta a partir de R$ 90 milhões. Estão nessa categoria, em Pernambuco, a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco S/A (AD Diper), a Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab), a Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), o Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco Governador Miguel Arraes (Lafepe) e o Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros - Suape. Apesar da limitação, o governador publicou em dezembro de 2016 o decreto 43.984, estendendo para as empresas com receita operacional bruta inferior a R$ 90 milhões algumas dessas regras.

“Estamos a três dias do fim do prazo para que o estado se adeque a essa importante lei, que visa trazer as estatais para um nível de profissionalização, de transparência, mais próximo das boas práticas do mercado corporativo mundial, e é preciso que a sociedade tenha dimensão exata de como anda isso aqui em Pernambuco. Não pode ser um processo açodado, mal feito, fazer por fazer”, registrou a parlamentar. De acordo com Priscila, no acompanhamento diário que seu mandato realiza nos dados públicos oficiais da administração estadual, foram convocadas ao menos duas reuniões extraordinário dos conselhos de administração para amanhã (Compesa) e sexta-feira (AD Diper) cuja pauta inclui discussões a respeito de mudanças nos estatutos sociais das respectivas companhias no sentido de se adequar à Lei.


No discurso na tribuna da Alepe, Priscila destacou as determinações de maior relevância constantes na Lei: criação de comitê de auditoria, implantação do setor de compliance, composição de ao menos 25% de conselheiros independentes, experiência no setor respectivo para assumir vaga em diretoria ou conselho da estatal, proibição de nomeação de integrantes de estruturas decisórias de partidos políticos, como coordenadores de campanha, nos últimos três anos, para conselhos e diretorias de estatais, definição de regras para distribuição de dividendos, publicação de relatórios anuais à sociedade e limitação de gastos de 0,5% da receita operacional bruta do ano anterior para publicidade e patrocínios, por exemplo.  

Sociedades de economia mista:

Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco S/A – AD Diper

Receita Operacional Bruta

R$ 67,829 milhões (2017)

R$ 95,09 milhões (2016)

Lucro líquido R$ 16,10 milhões (2017)



Agência de Fomento do Estado de Pernambuco S.A. – Agefepe

Receita Operacional Bruta

R$ 7,22 milhões (2017)

R$ 7,67 milhões (2016)

Lucro líquido R$ 2,82 milhões (2017)



Companhia Editora de Pernambuco – Cepe



Receita Operacional Bruta

R$ 46,95 milhões (2017)

R$ 37,07 milhões (2016)

Prejuízo líquido R$ 303,94 mil



Companhia Estadual de Habitação e Obras – Cehab

Receita Operacional Bruta

R$ 59,49 milhões (2017)

R$ 93,08 milhões (2016)

Prejuízo líquido R$ 5,26 milhões (2017)



Companhia     Pernambucana de Gás – Copergás

Receita Operacional Bruta

R$ 1,19 bilhão (2017)

R$ 1,13 bilhão (2016)

Lucro líquido R$ 88,22 milhões



Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa

Receita Operacional Bruta

R$ 1,99 bilhão (2017)

R$ 1,77 bilhão (2016)

Lucro líquido R$ 183,16 milhões (2017)



Empresa de Turismo de Pernambuco S/A – Empetur

Receita Operacional Bruta

R$ 85,82 milhões (2017)

R$ 75,87 milhões (2016)

Prejuízo líquido R$ 13,02 milhões (2017)



Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco Governador Miguel Arraes S.A. – Lafepe



Receita Operacional Bruta

R$ 297,05 milhões (2017)

R$ 293,16 milhões (2016)

Lucro líquido R$ 4,32 milhões (2017)



Pernambuco Participações e Investimentos S/A (Perpart)

Receita Operacional Bruta

R$ 7,18 milhões (2017)

R$ 6,27 milhões (2016)

Prejuízo líquido R$ 3,00 milhões (2017)



Porto do Recife S.A

Receita Operacional Bruta

R$ 23,20 milhões (2017)

R$ 30,18 milhões (2016)

Prejuízo líquido R$ 14,28 milhões



Empresas públicas

Empresa Pernambuco de Comunicação S/A – EPC



Receita Operacional Bruta

R$ 964,8 mil (2017)

R$ 540,1 mil (2016)

Prejuízo líquido R$ 160,5 mil (2017)



Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA



Receita Operacional Bruta

R$ 1,60 milhões (2017)

R$ 4,42 milhões (2016)

Prejuízo líquido R$ 9,85 milhões (2017)



Suape – Complexo Industrial Portuário Gov. Eraldo Gueiros



Receita Operacional Bruta

R$ 205,75 milhões (2017)

R$ 173,13 milhões (2016)

Lucro líquido R$ 11,25 milhões (2017)

FIG 2018: Informações em primeiríssima mão direto pra você

terça-feira, 26 de junho de 2018

Academia de Letras abre o Ciclo de Conferências no próximo sábado


No intuito de promover debates plurais entre Literatura e temas paralelos, a Academia de Letras de Garanhuns (ALG) realizará, no período de junho de 2018 a dezembro de 2018, o seu I Ciclo de Conferências. O evento contará com diversos conferencistas, tanto membros da própria ALG quanto participantes-conferencistas não necessariamente ligados à Academia.

No próximo sábado (30/06), a partir das 19h30, a Academia abre esse Ciclo, a partir da Conferência do poeta Paulo Gervais, que na ocasião falará sobre “Uma experiência poética – o Livro de Esdras”.

O I Ciclo de Conferências é aberto ao público e será realizado na Sede própria da Academia de Letras de Garanhuns, localizada na Rua XV de Novembro, nº 287, no Centro (vizinha à Igreja Adventista).

Cafezinho com Cisneiros com Priscila Krause e Professor Airon, veja como foi

segunda-feira, 25 de junho de 2018

O Cafezinho com Cisneiros desta segunda-feira (25) está imperdível

Kleber Cisneiros

Neste programa, eu, Kleber Cisneiros, irei receber e bater um papo, leve e descontraído, com o Professor Airon, diretor da Universidade Federal Rural de Pernambuco – Unidade Acadêmica Garanhuns (UFRPE-UAG), e com a Deputada Estadual, Priscila Krauser, onde juntos, eu e vocês, iremos descobrir todo o potencial da nova Universidade do Agreste que está por vir, como seu potencial econômico e seu impacto na nossa cidade e região. Também vamos ficar por dentro de todos os bastidores desta vitória de Garanhuns, Região e Pernambuco, desde o início desta ideia, passando pela votação do projeto no congresso, até sua sanção pelo presidente, Michel Temer.

Professor Airon e Priscila Krauser

O Cafezinho com Cisneiros vai ao ar, como todos já sabem, sempre às 19 h, todas as segundas-feiras, transmitido pela página do Blog do Cisneiros no Facebook.

sábado, 23 de junho de 2018

Copa 2018 - Brasil X Costa Rica


Givaldo Calado de Freitas *


GOLS SUADOS. Disse! E todos ao meu lado, ou quase todos, não se fizeram de rogado. Alguns foram até ao superlativo. “Suados não, Givaldo, suadíssimos!”. Outros, de menos fé, exageraram: “Não tínhamos mais esperança. Nossas energias escorriam e escorriam, diante de tantos gols perdidos. Ataques desperdiçados... Penalidade máxima cancelada. Faltas não arbitradas. Enfim, a crueldade, parecendo o propósito para todo o jogo, máxime em seu primeiro tempo. E, toda ela, contra a amarelinha que, hoje, estava azulzinha.

Da mesma forma teria começado o segundo tempo. Com placar empatado em 0 X 0, não nos parecia que viéssemos conseguir a virada, afinal vista: Brasil 2 X 0 Costa Rica.


Coisas de futebol ou mérito daqueles “meninos”? Mérito ou sorte deles, em uma partida que parecia fadada a terminar como começara: zerada. Na corrida aos gols.  Esta à exaustão. Mas nada. E nada de gol, pelo menos em seu primeiro tempo e quase até o final do segundo. Do mesmo modo como ocorrera na primeira rodada do domingo último (17), contra a Suíça. Quando, ao longo de 90 minutos, muitos. Indizíveis... ficaram sem suas preciosas e belas unhas, porque ruídas, cruel e impiedosamente, por conta da angústia e nervosismo pela falta de gols, objetivo maior de qualquer peleja esportiva. E não só em Copa do Mundo, mas em toda ela, sobretudo desse popular e enervante esporte. Para nós, paixão nacional. E penso que, também, para todo mundo. Ou quase todo mundo.


Mas deixa que o Brasil teria que ser salvo pelos acréscimos, e eis que Coutinho e Neymar metem dois golaços na rede da Costa Rica, e deixam-na desesperada com o resultado final da peleja: Brasil 2 X 0 Costa Rica.

A partida, toda ela, foi de muita tensão. Esta, estampada no semblante dos amigos e amigas presentes por aqui, como de igual maneira em todo nosso país, e no mundo, aonde brasileiros e brasileiras pararam para assistir a esse espetáculo, talvez o maior do planeta.

Eu, pessoalmente, fluía minha tensão de olho na telinha e na união dessas letras. Dessas, e das outras, horas atrás já publicadas nas Redes Sociais: AMIGO.


* Acadêmico. Figura Pública.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Para Betânia da Ação Social, Izaías perdeu as condições de continuar à frente da prefeitura

Betânia da Ação Social

Para a vereadora Betânia da Ação Social, o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, perde a cada dia todas as condições de continuar a frente da prefeitura. Segundo ela, além de todas as denúncias, queixas e reclamações da população que se avolumam mais e mais a cada dia. Está nova do carro da saúde atendendo de forma irregular, como denunciou o senhor Reinaldo Passarinho em áudio, quando diz que todas as secretárias são obrigadas a servir a Casa do Artesão, onde todos lá são laranjas, só comprova a denúncia levada ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) acerca do evento natalino, A Magia do Nata.  

Ainda em conversa com a vereadora, ela completa dizendo o seguinte, “Como o radialista Marcos Cardoso disse na rádio Marano, no programa Arraiá de Glacio Costa, no quadro, Pé de Conversa, onde falou ter ouvido de uma pessoa da cozinha do prefeito de que ele perdeu o gosto pela administração, digo que ele deveria logo renunciar e se recolher aos seus afazeres pessoais, e deixar quem quer ajudar a cidade, para tentar salvar o que ainda dá desta atual e desastrosa administração que o prefeito vem tocando”, fala Betânia completando o seu desabafo.


“Com o projeto aprovado pela Câmara destinando R$ 845 mil somente para a decoração natalina da cidade, será que a prefeitura ainda tem de tirar dinheiro da já tão sofrida pasta da saúde para atender os desejos pessoais do prefeito?” Pergunta a vereadora. E continua, "E essa Associação não dispõe de recursos para custear um carro até Caruaru. Aí pega emprestado da Saúde, sem nem ao menos a Secretária da pasta seja comunicada”?

Segundo a vereadora, a própria secretária Nilva Mendes, ao ser questionada por um repórter de uma rádio da cidade, admitiu a irregularidade no uso do veículo. “Ela disse que não era conivente com a situação. Que nem comunicada tinha sido”, salientou.

Betânia já adianta que irá anexar mais esse caso à denúncia que foi feita no Ministério Público de Pernambuco e Tribunal de Contas do Estado, relacionada à Associação dos Artesãos.

A reação da vereadora se deve a foto tirada na cidade de Caruaru, por um Blog daquela cidade, onde mostra uma caminhonete da secretaria de saúde de Garanhuns sendo usada de forma irregular fora do município.

Finalizando a vereadora Betânia ainda dispara, “Não gosto de usar expressões de baixo calão, mas numa coisa eu tenho de concordar com o senhor prefeito como ele próprio disse em entrevista à Eduardo Peixoto na rádio jornal: ele entende mesmo da “putaria”.”

Izaías Régis


Clique aqui e relembre o caso da denúncia da vereadora acerca A Magia do Natal: BOMBA: ex-coordenador de artes denúncia esquema de corrupção na Magia do Natal do prefeito Izaías Régis


Veja a integra da nota da vereadora Betânia da Ação Social:


A Prefeitura de Garanhuns deu “um tiro no pé”, ao divulgar uma nota tentando justificar o uso de um veículo da Secretaria da Saúde para a compra de tecidos em Caruaru.

Primeiro, porque carro da saúde não pode ser desviado para outra função, ainda mais fora do município.

Segundo porque a própria prefeitura confessa que o veículo foi cedido a Associação dos Artesãos da cidade, envolvida em denúncias feito perlo ex-coordenador do Natal de Garanhuns, Rinaldo Passarinho.

“Um projeto de lei do Executivo, aprovado pela Câmara destina 845 mil somente para a decoração natalina da cidade. E essa Associação não dispõe de recursos para custear um carro até Caruaru. Aí pega da Saúde, sem nem ao menos a Secretária da pasta ser comunicada”

A própria secretária Nilva Mendes, ao ser questionada por um repórter de uma rádio da cidade, admitiu ser irregular o uso do veículo. “Dizendo ela que não era conivente com isso. Nem comunicada tinha sido”

Irei anexar mais esse caso à denúncia que foi feita no Ministério Público de Pernambuco e Tribunal de Contas do Estado relacionada à Associação dos Artesãos, que segundo Rinaldo Passarinho é formada por laranjas.

“E como o veículo da Secretaria de Saúde foi comprado com recursos federais, nova denúncia será feita, desta vez ao Ministério Público Federal”

“O prefeito parece estar perdido nesse segundo mandato. Sinceramente, não acerta mais uma e a prova é esse caso do carro da Secretaria de Saúde, com uma justificativa desastrosa”

Filha de Zaqueu emite nota em defesa do pai


Sthefanny Lins, filha do vereador Garanhuense, Zaqueu Naun Lins, emitiu nome em defesa do pai pela agressão verbal que foi vitima do seu colega de parlamento, Gil PM.

Na nota, Sthefanny chama o vereador que se exaltou de “desequilibrado” e ironiza: “Pode se criar uma Comissão de Psiquiatria na Câmara?”

Sthefanny Lins é formada em direito pela AESGA e estudante de enfermagem na cidade de Arcoverde.


Clique aqui e entenda o caso: Zaqueu é agredido verbalmente por ser a favor da Casa de Apoio para pacientes de Garanhuns no Recife


Veja a nota em sua integra:

Como filha e como admiradora fiel do meu Pai digo e autorizo a postagem do meu comentário!!! Meu Pai tem cinco mandatos dentro daquela Câmara, sempre honrado e respeitado por todos. Respeitando para ser respeitado, tomando as melhores decisões para Garanhuns o que mostra o resultado das urnas. Porém, infelizmente, o Legislativo conta com pessoas desequilibradas que não conseguem conter seus ânimos para nada e que chegam e passam por Ridículo como se vê no vídeo divulgado pelo blog.

Meu Pai vota de acordo com o que acha coerente e certo! Então peço desculpas à população de Garanhuns por ter uma pessoa tão mal-educada e mal posicionada na Câmara que tem que ser contido pelos outros! Pessoas assim são dignas de pena, porém nada nem ninguém somente Deus pode tirar o nome que ZAQUEU tem dentro de Garanhuns. Respeito é bom e todo mundo gosta. Como filha tenho vontade de dizer boas verdades, como eleitora me pergunto se pode existir comissão de Psiquiatria no Legislativo? Ele faça a parte dele, deixe a gente fazer a nossa que por nós já tem Deus e o povo.

Para completar passe para o povo de Garanhuns que quem tem medo e gosta de se esconder é o Vereador que se exaltou! Ficou com raiva porque o Vereador Zaqueu deu parecer favorável ao projeto da Casa de Apoio da Vereadora Betânia Monteiro. Todo mundo sabe que quem às vezes quer dar uma de bom votando a favor do povo e depois se arrepende e vai choramingar não é meu Pai! Tem que se respeitar, respeitar as Histórias. Respeitar nossa história!!!!

O blog está à disposição do vereador Gil PM para que ele explique o porquê da discussão na Câmara e possa responder a crítica feita ao seu comportamento pela filha de Zaqueu.

Zaqueu é agredido verbalmente por ser a favor da Casa de Apoio para pacientes de Garanhuns no Recife

Zaqueu Naun Lins

Mais um episódio lamentável envolvendo a câmara de vereadores de Garanhuns.

Segundo o vereador Zaqueu Naun Lins, por ter votado a favor do projeto da vereadora Betânia da Ação Social, que pede a criação de uma casa de apoio no Recife para os pacientes de Garanhuns que lá precisam ir em busca de tratamentos que a saúde pública da prefeitura não disponibiliza na cidade, ele foi agredido verbalmente por seu colega e também vereador Gil PM.

Em vídeo que circula nas redes sociais, vemos Zaqueu sendo interrompido aos gritos de “irresponsável” por Gil, que fora de controle, não concordou com o voto de Zaqueu a favor da casa de apoio que iria amenizar, e muito, o sofrimento dos pacientes que precisam se deslocar para a capital pernambucana.

Gil PM alega, junto com outros colegas, que o projeto é inconstitucional. Talvez por isso se sinta no direito de agredir o colega que não pensa como ele. Uma pena tal atitude de pessoas que deveriam ser exemplo e a favor do povo de Garanhuns.

Como, o também vereador, Ary Jr., interveio amenizando os ânimos, e Zaqueu é um homem de paz e de temperamento conciliador, a situação foi logo controlada.

Veja as a seguir as cenas lamentáveis protagonizadas na sala das comissões da câmara de vereadores de Garanhuns:


Entidades sociais emitem nota de repúdio contra o Governo Municipal de Garanhuns


NOTA DE REPÚDIO


As entidades, movimentos sociais e usuários da assistência social abaixo-assinados repudiam com veemência a intervenção autoritária e ilegal da Comissão Eleitoral instituída para organizar a eleição do Conselho Municipal de Assistência Social, para o biênio 2018-2020.

A Comissão Eleitoral instituída por 04 conselheiros, sendo 02 (dois) representantes do governo e 02 (dois) representantes da sociedade civil, onde suas decisões foram por maioria do governo, inclusive a apreciação dos recursos dos candidatos e eleitores inscritos para esta eleição foram decididas sem a participação dos 02 (dois) representantes da sociedade civil.

É imperioso esclarecer, que o presidente atual do CMAS é representante do governo e não faz parte da comissão eleitoral, portanto, não devem confundir as atribuições dos membros do conselho, pois, embora seja o presidente, as questões da eleição devem ser deliberadas por aqueles instituídos na Resolução nº 020/2018.  Neste processo, caberia ao presidente do CMAS assinar tão somente resolução instituindo a comissão eleitoral, a qual deve designar o seu presidente. Só isso bastaria para anular os procedimentos até aqui realizados.

Por meio de Resolução nº 026/2018 publicada em 20 de junho de 2018 no Diário Oficial da AMUPE  e  assinada pelo Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Luiz  Carlos  A. Cavalcante, e não pelo presidente da comissão, a Comissão Eleitoral homologa e convoca para o pleito do dia 25 de junho de 2018, num claro ataque antidemocrático ao CMAS, sem considerar os recursos apresentados pelos candidatos e eleitores, mantendo a decisão anterior, com o entendimento que os mesmos não estariam habilitados sob argumentos frágeis e inconsistentes.

Nesse diapasão, válido reiterar que a Constituição Federal estabeleceu como diretriz a ser observada na organização das ações de assistência social a participação popular, por meio de organizações representativas, na formulação das políticas e no controle das ações, atribuições outorgadas pela Lei nº 8.742, de 1993, aos conselhos de assistência social.

A regulamentação do processo de escolha dos representantes da sociedade civil no CMAS, bem como o funcionamento das assembleias, dar-se-á por meio de resoluções, sobretudo deve editar resoluções que disciplinam o processo eleitoral de representação da sociedade civil em seus assentos.

Os processos eleitorais de representação da sociedade civil no CMAS durante as gestões anteriores eram regulamentados por resoluções do Conselho que dispunham no sentido de que o mandato dos conselheiros representantes de tal setor pertencia às entidades e organizações representantes, e não às pessoas físicas por estas indicadas, respeitando as normativas que regulam a matéria.

Com a devida vênia ao entendimento da Comissão Eleitoral, entendemos que a escolha dos representantes da sociedade civil para exercerem mandatos não governamentais nos conselhos de assistência social não só pode como deve recair sobre as entidades e organizações, representantes, e não sobre as pessoas físicas por estas indicadas.

O entendimento acima é extraído a partir de duas premissas. A primeira, que admite que o mandato eletivo possa pertencer às pessoas jurídicas, restando ultrapassado o dogma segundo o qual o mandato obtido por meio de eleições deve pertencer, necessariamente, às pessoas físicas, sobretudo se considerados os julgados dos tribunais pátrios que admitem a despersonalização do voto. E a segunda, no sentido de que os mandatos não governamentais nos conselhos de assistência social, nas proporções que a legislação assegura, pertencem à sociedade civil, sendo esta representada diretamente pelas correspondentes entidades e organizações, que titularizam, assim, tais assentos, na qualidade de representantes legítimos deste segmento social.

Torna-se inevitável o entendimento de que a legislação, ao reservar à sociedade civil a metade dos assentos nos conselhos de assistência social, garantiu às entidades e organizações de assistência social e de trabalhadores do setor, além dos representantes de usuários ou de organização de usuários da assistência social, a titularidade de tais mandatos, na qualidade de representantes de tais segmentos sociais.

Corroborando o entendimento exposto, nos termos do art. 17 da Lei Orgânica da Assistência Social e do art. 6º do Decreto nº 1.817, de 12 de fevereiro de 1996, os membros do Conselho são as entidades da sociedade civil e o governo. O detentor do mandato é a entidade e o Governo é membro com assento permanente por força de lei. Não é a pessoa que se vincula ao CMAS e nem conquista o mandato, mas a entidade é que é eleita e se faz representar.

Ao emitir tal resolução, a comissão eleitoral está intervindo de maneira ilegal no Conselho e impedindo a participação popular e o controle social de fiscalizar as ações de implementação das políticas públicas na área da assistência social.

A atitude de inabilitar a maioria dos representantes da sociedade civil que se inscreveram neste processo eleitoral, tem como foco central calar a população e tirar dela qualquer possibilidade de participar da gestão democrática do SUAS, e que pela primeira vez terá a participação dos usuários.

Com esta decisão, a comissão eleitoral demonstra, mais uma vez, seu caráter antidemocrático e antipopular e seu desprezo e desrespeito pelo controle social, usuários e trabalhadores do SUAS.

O Conselho de Assistência Social foi uma conquista da mobilização popular no sentido de fortalecer e aprimorar o SUAS a partir da elaboração de diretrizes afinadas com as necessidades e anseios da comunidade e o acompanhamento do uso dos recursos públicos.

Nós, entidades representativas do povo, movimentos populares e usuários da política de assistência social, não nos dobrarão frente ao arbítrio e levantaremos, em uníssono, nossa voz contra toda e qualquer ameaça à democracia e à soberania popular, e não pactuamos com este modelo de eleição do conselho que estão impondo a sociedade civil do nosso município.

Abaixo-assinados as Entidades representativas, movimentos sociais e usuários: Associação dos Deficientes Visuais do Agreste Meridional de Garanhuns – ADVAMPE, Associação de Mulheres Unidas de Garanhuns-AMUG, Lar da Criança Santa Maria, Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Garanhuns-APAE, Creche Eterna Aliança, Associação Com. Dr. Ivaldo Dourado, Creche Santa Maria, Núcleo de Desenvolvimento Social de Garanhuns-NADESG, Creche Santa Terezinha, José Juca de Melo Filho, Eliane Madeira, Aparecida Nascimento, Diana Maria da Conceição, Mauruzan Dionizio Ferreira Junior,  e outros.


Garanhuns, 20 de junho de 2018.

terça-feira, 19 de junho de 2018

Copa 2018 - Brasil X Suíça


Givaldo Calado de Freitas *


É isso aí. Coisa do futebol. Claro que o Brasil merecia um resultado melhor. Score parecido com 3 X 1.  Mas o árbitro mexicano Cesar Ramos... que horror! Por que não queria fazer uso da tecnologia? Por que está em campo se sua excelência a ela não se dá conta? Devia ser obrigado. Para se fazer melhor justiça esportiva nessas contendas. Se não, pra quê? Pra quê sua presença? Pra adorno? Não precisa.

Sem querer, como tantos, dizer do que não sabe, insto-me a fazê-lo, posto que só em um detalhe: o Brasil foi vítima do arbítrio daquele juiz para quem a justiça esportiva devia passar ao largo.

O que nos consola são as lembranças do passado. Passado de tantas Copas. Copas de tantas glórias. Apesar de, aqui e ali, ter havido, também, arbitragens injustas de juízes, conscientes ou não.

Lembranças das Copas. Tantas! De 1958, de 1962, de 1970, de 1994 e de 2002. Que, hoje, nos tomam de alegria e de intensa crença nesses "meninos". Sim, eles: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Philippe Coutinho; Willian, Neymar e Gabriel Jesus. Alegria e intensa crença, no entanto, dentro dos limites prudenciais. Nunca próximos ao máximo. Para se resguardar de decepção, como ocorrera na última, a de 2014.


Tristeza? Pessimismo? Não enxergo razão para isso. Vimos apenas a primeira partida. Outras duas virão na nossa série.

Claro que gostaríamos de ter tido outro score. Claro! De uma coisa, no entanto, penso que estamos certos: se não ganhamos, também não perdemos. Aquele golaço de Philippe Coutinho... E, se não ganhamos, as razões o mundo assistiu. De lá da Rússia. Quem para lá foi. E das telinhas espalhadas, estas em todo nosso planeta, este cada vez mais plano.

Em 1958, ganhamos na Suécia. Brasil 5 x 2 Suécia. Em 1962, ganhamos no Chile. Brasil 3 x 1 Tchecoslováquia.  Em 1970, ganhamos no México. Brasil 4 x 1 Itália.  Em 1994, ganhamos nos EUA. Brasil 3 x 2 Itália. Esse, nos pênaltis. E, afinal, ganhamos em 2002, lá, no Japão. Brasil 2 x 0 Alemanha.

Estaremos torcendo para ganhar, agora, o sexto título. Sim, do hexa. Lá, na distante e imensa Rússia. Que não quis conhecer, dizendo a mim mesmo que dela não gosto, lembrando-me, quiçá, daquelas histórias de Napoleão, de 1812, e de Hitler, de 1943, por lá, derrotados.


Não poderíamos ter ganhado todas as copas. E se vamos ganhar essa, positivamente, não sei. Não sabemos, a bom juízo, até porque achamos muito difícil. Posto que estamos, todos, numa grande torcida. Numa patriótica torcida.

Ah! Como me lembro dos capitães das Copas que ganhamos. Quanta alegria em seus semblantes. Nos nossos, então...

Em 1958, a postura de Bellini; em 1962, Mauro, produzindo alegria a seus patrícios; em 1970, Carlos Alberto a capitanear; para só depois, no distante 1994, vermos Dunga repetindo os gestos dos capitães do passado. E, duas copas depois, em 2002, a simpatia de Cafu roubar a cena, sacando a Caneca, para mostrar ao mundo o Brasil pentacampeão.

Agora, em 2018, será que nossos capitães nos cobrirão de alegria, fazendo-nos guardiões de mais uma Caneca - a de hexacampeão mundial? Sim, “capitães”, no plural, visto que, Tite, nosso técnico, adota o rodízio para capitanear nossos craques.

A nós... Só nos resta torcer e torcer. É o máximo que podemos fazer. E, convencidos, vencendo dificuldades, mas dizendo a nós mesmos: já está em tempo. Brasil hexacampeão do mundo. Tudo, prudencialmente.


* Acadêmico. Figura Pública.

Governo do estado não cumpre promessa sobre o FIG 2018


Cafezinho com Cisneiros #12 assista agora

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Cafezinho com Cisneiros #12 é hoje! Segunda-feira, às 19 h


Hoje tem Cafezinho com Cisneiros! Neste programa estaremos recebendo três grandes jovens da nossa cidade, três jovens com conteúdo que com certeza tem muito a contribuir com os debates na nossa cidade, são eles: Sthefanny Lins, bacharel em direito, estudante de enfermagem e filha do vereador, Zaqueu Naum Lins; Wagner Marques, funcionário público da UFRPE-UAG e Mestre, concluindo seu mestrado recentemente; por fim, e não menos importante, teremos Moacir Bezerra, assessor do vice-prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiro.

O Cafezinho com Cisneiros vai ao ar, como todos já sabem, sempre às 19 h todas as segundas-feiras, transmitido pela página do Blog do Cisneiros no Facebook.

Sthefanny Lins

Wagner Marques

Moacir Bezerra

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Águas Belas recebe reforço na Segurança Pública com a Rocam

O Deputado Estadual Claudiano Martins Filho

Na manhã desta sexta-feira (15), o município de Águas Belas recebeu novas motocicletas da ROCAM para o combate à criminalidade.

Segundo o Tenente-Coronel Paulo César, comandante do 9° BPM (sediado em Garanhuns), também foi criada uma Rocam que atuará na zona rural da área do 9°BPM.

O Comandante da Companhia em Águas Belas, Capitão Matheus Figueiroa, destaca que os índices de criminalidade vêm diminuindo na região, principalmente em Águas Belas.

O prefeito Luiz Aroldo, em sua fala, agradeceu ao empenho de todos em conseguir estas motocicletas e falou que este reforço na Segurança Pública vem para combater o crime organizado.

O Deputado Estadual Claudiano Martins, autor do pedido, enfatizou a importância da Rocam no combate à criminalidade, bem como seu trabalho junto ao governo do estado, para que Águas Belas seja a sede da próxima Companhia Independente da Polícia Militar.

Tenente-Coronel Paulo César, comandante do 9° BPM