sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Guilherme Uchoa: 'Meu problema é com o PDT. Vou sair do partido'

O presidente da Alepe, Guilherme Uchoa e o governador – Foto: Gus

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa, deixará o PDT, sigla que está a mais de duas décadas. A decisão de deixar o partido foi confirmada nesta quinta-feira, 22, pelo pedetista em conversa com a Folha de Pernambuco. O motivo da debandada seria o veto dado pela executiva estadual da sigla ao ingresso do empresário, Guilherme Uchoa Junior, no PDT.

Atualmente, Uchoa Junior está no PSB, mas procurava uma legenda para disputar o mandato de deputado federal. A expectativa era que o empresário fosse para o PDT numa articulação feita pelo pai. No entanto, em resolução feita pela cúpula do partido local, leia-se o presidente Wolney Queiroz, ficou definido que ninguém com mais de 50 mil votos entraria na legenda, o que sustou completamente os anseios de Uchoa Junior que espera ultrapassar a marca dos votos delimitados.

O óbice criado, no entanto, gerou a revolta do chefe do Legislativo. Nos bastidores, comenta-se que o pedetista estaria revoltado com o Palácio por deixar livre os aliados a realizarem chapinhas para atenderem os interesses das lideranças partidárias. No caso do PDT, o partido lançou uma chapa com Solidariedade, PP, PCdoB e PSL. A aliança terminou por minar a candidatura de Uchoa Junior.

Apesar disso, Guilherme minimiza: "O meu problema é com o PDT. Vou sair do partido no dia 7 de março com os quadros do partido", anunciou o deputado e em tom de ironia disparou: "Eu já vi deputado sem voto ser rejeitado, agora com voto, é a primeira vez", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário