terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Antônio Campos no palanque de Marília Arraes?

Antônio Campos - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco
Blog da FolhaPE

Presente no primeiro encontro do bloco de oposição ao governo Paulo Câmara (PSB), em dezembro, o advogado Antônio Campos (Podemos), autor da ação que freou o processo de privatização da Eletrobrás, não participou da segunda edição do evento, neste sábado (27). Questionado sobre sua ausência, explicou que possui "divergências e convergências" com o grupo e que não descarta apoiar a candidatura de Marília Arraes (PT) ao governo.

O ato oposicionista, desta vez, foi realizado em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, reduto eleitoral do ministro das Minas e Energia, Fernando Filho (Sem partido), que defende a venda da companhia. Na véspera do evento, inclusive, Fernando Filho fez uma detalhada explanação sobre a necessidade de privatização da Eletrobrás na residência de sua família, em Petrolina. A fala aconteceu durante um jantar, oferecido a personalidades da política e empresários.

“Temos convergências e divergências. Em relação ao ato de Petrolina, em que o personagem principal era Fernando Bezerra Coelho, como tenho tido um posicionamento da Eletrobrás de discordância, e para evitar constrangimento, resolvi não comparecer”, explicou Antônio Campos, nesta segunda (29).

Questionado sobre sua relação com o bloco oposicionista, o advogado afirmou que está “dialogando com várias frentes” e não descarta apoiar a candidatura de Marília, que é neta de Miguel Arraes e sua prima. “Tenho dialogado com o G4, a Rede e com Marília. Acho que ela é uma candidata a ser considerada no cenário politico. Embora a candidatura seja pelo PT, ela tem o legado de Arraes e eu respeito isso. Tenho uma relação boa com Marília e não descarto essa possibilidade”, colocou Antônio Campos, que chegou a espalhar, no Whatsapp, vídeos e fotos do encontro realizado por Marília no mesmo dia do evento oposicionista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário