terça-feira, 29 de agosto de 2017

Ministro Fernando Filho deve ir para o DEM e disputar governo de PE contra atual partido

Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), durante entrega de habitacionais em Caruaru / Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O ministro Fernando Bezerra Coelho Filho e seu pai, senador Fernando Bezerra, devem integrar a lista de dissidentes do PSB. 

Saindo do PSB e indo mesmo, pelo que tudo indica, para o DEM.

Pois a ida do ministro para o DEM está praticamente acertada. Próximo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Bezerra Filho quer disputar o governo de Pernambuco em 2018 e busca apoio dos ministros da Educação, Mendonça Filho (DEM), e das Cidades, Bruno Araujo (PSDB).

Nesse cenário teríamos Mendonça Filho e Bruno Araujo candidatos as duas vagas no senado federal, na chapa de Fernando Filho.

Se confirmar a candidatura, o hoje ministro terá como prováveis adversários o atual governador, Paulo Câmara, que é nome forte no PSB, e Marília Arraes, neta de Miguel Arraes, que trocou o PSB em 2014 pelo PT. 

O senador Armando Monteiro (PTB) que antes vinha com PT, depois começou a tentar emplacar um namoro com o DEM, o PMDB e o PSDB, paquera está que parece não ter vingado, agora tudo indica que não será mesmo candidato a governador, onde pode vim a tentar se encaixar em uma das três prováveis chapas majoritárias desenhadas até o momento como candidato ao senado novamente. Ou... Como muitos já vem afirmando no meio politico, tentar uma vaga na câmara federal como candidato a deputado. Mas é bom lembra que em politica tudo pode acontecer, inclusive nada, e o cenário hoje desenhado, amanhã pode mudar totalmente, vindo a termos um novo cenário posto.

Maia e Mendonça são dois dos principais articuladores da renovação do DEM, que conta com a migração de mais de dez deputados hoje filiados ao PSB.

O senador ainda não definiu para qual legenda irá. Ele e o filho não foram à convenção do PSB neste domingo (27).

Em nota, afirmaram que, "com processos tramitando na Executiva nacional solicitando a expulsão do partido de 16 parlamentares, inclusive 4 de Pernambuco, embora convidados, consideramos não haver clima para participar de eventos partidários até o desfecho desta questão".

Nenhum comentário:

Postar um comentário