quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Jucá afirma que possível entrada de FBC no PMDB não vai alterar o diretório estadual


Presidente nacional do PMDB, Romero Jucá foi ao deputado Jarbas Vasconcelos, na quarta-feira (30), no plenário. No sentido de quebrar barreiras, o consultou sobre o ingresso do senador Fernando Bezerra Coelho no PMDB, admitindo a candidatura do ex-governador ao Senado. Em meio ao processo de definições, interlocutores de FBC relatam que o socialista já vinha tentando uma conversa com Jarbas sem sucesso. Deputados fazem uma conta de que, para Jarbas, subir em palanque com o PT, considerando que o PSB avança na reaproximação com a sigla, não seria confortável. Ontem, cresceu, na bancada pernambucana, o volume dos que apostam que, daqui para frente, um entendimento entre Fernando e Jarbas deve ser o caminho mais viável. A construção pode abrir uma lacuna no projeto da Frente Popular, que tem o PMDB, hoje, como maior inquilino do seu condomínio.

Jucá procurou também o vice-governador e presidente do PMDB-PE, Raul Henry, que encontra-se em viagem à Coreia e à China. Para hoje, há expectativa de que o presidente do Senado, Eunício Oliveira, se empenhe em nova rodada de conversa com Jarbas. Na tarde de ontem, já se avolumavam, na Câmara, os rumores de que teriam avançado os planos de intervenção incensados, há dias, pela cúpula do PMDB. E a movimentação se estenderia aos casos do Paraná (Roberto Requião) e Tocantins (Kátia Abreu), cujos senadores têm agido como vozes contrárias ao governo Temer. No entanto, não se inclui, na lista, Renan Calheiros (AL), de estreita relação com Jucá. Deputados e ministros foram comunicados sobre esses últimos passos. Ontem, durante sessão conjunta do Congresso, uma cena chamou a atenção de parlamentares: Fernando Bezerra Coelho e Romero Jucá deixaram o plenário abraçados e entrosados. Fernando caminha, assim, para fora do PSB de Paulo Câmara um dia após ir à mesa com o governador, como a coluna registrou com exclusividade.

Fernando Filho saiu do grupo
Antes de ir à China, o ministro Fernando Filho saiu do grupo de WhatsApp da executiva estadual do PSB. Reagiu às provocações de três membros em um extenso desabafo. Narrou um histórico das colaborações dadas por seu grupo político ao partido. Citou ponto por ponto, recorrendo à palavra respeito, e se retirou.

Fernando está offline > Antes, na última sexta-feira, antes mesmo de levar falta no congresso estadual do PSB, realizado no domingo, Fernando Filho já havia deixado outro grupo dos socialistas: o "PSB nos municípios".

Convidado > Presidente do Solidariedade, Augusto Coutinho, embora tenha marcado presença na entrega de casas do Minha Casa Minha Vida, registra que não se envolve em movimento de formação de frente de oposição. "Fui ao evento a convite de Bruno Araújo, prestigiar um ministro pernambucano. Não tem relação com aliança para 2018. Na briga do DEM e do PSDB com o governo, o Solidariedade não se envolve", pontua.

OAB...> Diante da Operação Alcmeon, que visa a desarticular a compra e venda de votos e sentenças junto a uma turma do TRF, cujas negociações envolviam desembargadores e advogados, o presidente da OAB-PE, Ronnie Duarte, posiciona-se.

...em alerta > "A OAB Pernambuco instaurará procedimentos éticos disciplinares, se houver provas do cometimento de ilícitos por parte de advogados no âmbito do nosso Estado". A operação partiu do Rio Grande do Norte, onde o processo tem curso. (Por Renata Bezerra de Melo)


JARBAS DEVE DISPUTAR O SENADO


Segundo reportagem do Jornal do Commercio, a ideia que chegou a Jarbas é o PMDB-PE abrigar Fernando Bezerra Coelho e seu grupo sem, contudo, o ex-governador e o vice-governador Raul Henry, presidente estadual da sigla, serem alijados do comando do diretório estadual.

Nas tratativas estariam também a candidatura de Jarbas a senador e o futuro da aliança com o PSB. Seria assegurada a Jarbas a postulação majoritária, mas não pela Frente Popular e sim pelo bloco de oposição que está se formando, reunindo PTB, PSDB, DEM, PPS e insatisfeitos do PSB – o que seria praticamente a reedição da antiga União Por Pernambuco, aliança que governou o Estado junto com Jarbas entre 1999 e 2006. (Com informações do JC Online)

Prefeitura de Correntes inicia recuperação de estradas na Zona Rural


A Prefeitura de Correntes, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, intensificou os serviços de recuperação das estradas que dão acesso ao Distrito de Poço Comprido, na zona rural.

O prefeito Edimilson da Bahia (PSB) determinou que situações emergenciais fossem atendidas para que as estradas tenham condições de trafegabilidade, levando em consideração as chuvas no município e o deslocamento das pessoas que residem nos locais de difícil acesso para a cidade.

Os técnicos da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente estão identificando os locais que necessitam dos serviços de recuperação, a fim de atender a população que usa as estradas vicinais do município.



quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Vereador Marinho da Estiva participa de audiência pública para debater a reforma do Plano Nacional de Atenção Básica


Na manhã da última segunda-feira (28) no auditório da Assembleia Legislativa de Pernambuco, na capital pernambucana, Recife, o vereador Marinho da Estivas esteve presente em audiência pública onde se discuti a reforma da Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) “Irresponsabilidade e falta de decência humana essa proposta que deixa os mais necessitados a própria sorte”, diz vereador Marinho da Estiva. 

Várias Associações reagiram à proposta do Governo Federal de tirar recursos do Programa de Saúde da Família. Especialistas estão preocupados com o destino do programa. Dizem que o dinheiro que hoje é aplicado exclusivamente no programa poderá ser usado, também, em outros tipos de atendimento. O que resultaria em um número menor de equipes e prejudicaria os usuários e o Sistema Único de Saúde.

Com a nova proposta, o número de agentes de saúde deverá sofrer uma grande diminuição com a demissão de cerca de 300 mil agentes de saúde em todo território Nacional. Associação Brasileira de Saúde Coletiva emitiu um parecer ressaltando sua manifestação contra a revisão da Política Nacional de Atenção Básica.

Marinho, juntamente com o Sindicato dos ACS e ACE estão organizando uma audiência Pública para o Agreste Meridional para discutir tais mudanças.

Garanhuns é considerado terceiro melhor município em gestão previdenciária


Garanhuns, no Agreste Meridional de Pernambuco, foi eleito o terceiro melhor município no quesito gestão previdenciária. O reconhecimento é da oitava edição do Prêmio de Boas Práticas de Gestão Previdenciária da Associação Nacional de Entidades de Previdência dos Estados e Municípios (Aneprem), que teve seu resultado divulgado nesta segunda-feira (28). Essa é a quarta vez consecutiva que o município concorre e terceira sendo premiado. A última vez foi na edição do ano passado (2016), quando também obteve o terceiro lugar.

Ao todo, 27 outros municípios concorreram à premiação, reconhecida em todo território. Garanhuns, com o Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Garanhuns (IPSG), disputou na categoria de médio porte e foi o único município pernambucano na concorrência. O prêmio analisa práticas de transparência, equidade, ética, e responsabilidade corporativa e social.

O prêmio será entregue no dia 19 de setembro, em Curitiba (PR), durante o 17º Congresso Nacional de Previdência da Aneprem, em conjunto com o 11º Seminário Paranaense de Previdência da Apeprev. “Esse reconhecimento é resultado de um trabalho em conjunto, então é gratificante, principalmente num cenário como o do país atualmente, estarmos nesse ranking. Mostramos que é possível, com comprometimento de todos, realizar um trabalho de excelência”, ressalta o presidente do IPSG, Marcelo Marçal.

A Anaprem analisou diversas práticas, entre elas estão a publicação de atas do comitê de investimento, a disponibilização do extrato previdenciário individualizado do segurado e dos demonstrativos das aplicações financeiras das receitas e despesas empenhadas e realizadas nas despesas administrativas e da folha de pagamento da unidade gestora e dos beneficiados.  A capacitação dos conselheiros administrativo fiscal ou equivalentes também foi analisada, bem como a disposição do código de ética, a regularidade quanto às obrigações fiscais, o recadastramento dos ativos nos últimos 4 anos e dos inativos. (Secom)

Lei de Diretrizes Orçamentárias é apresentada na Câmara de Vereadores


Após a apresentação na cidade e zona rural de Garanhuns, o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (020/2017) foi exposto na manhã desta segunda-feira (28), na Câmara de Vereadores de Garanhuns. O secretário executivo de Planejamento e Gestão, Wellington Medeiros, detalhou cada um dos pontos do documento, entregue aos vereadores no dia 1º de agosto e que tem como prazo máximo para a aprovação o dia 31 do mesmo mês, próxima quinta-feira.

Na audiência pública os munícipes de Garanhuns em geral puderam falar sobre as suas dúvidas, além de fazer considerações importantes para todo o processo. Wellington Medeiros explicou que a apresentação de hoje, em termos de audiência, se refere ao projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2018. “A LDO é um ‘documento meio’ que fica entre o Plano Plurianual - que é de quatro anos e o Orçamento Anual.  É uma Lei de diretrizes, prevista através de estudos via Contabilidade que indicam uma previsão de receitas e despesas para o ano seguinte e diz quais são as regras que serão aplicadas para a realização do orçamento público no ano que vem”, detalha.

Wellington ressaltou ainda que as receitas e despesas do Governo Municipal vêm sendo propostas na mesma proporção. Em 2017 foram previstas receitas e despesas na ordem de R$ 336 milhões e para 2018 a previsão é de R$ 340 milhões. “São todas as receitas legais, nos âmbitos federal, estadual e municipal, por isso que dizemos que é uma estimativa”, completa.

Após o prazo-limite para aprovação da LDO 2018, o Governo Municipal terá até 5 de outubro para enviar à Câmara o Plano Plurianual e a Lei Orçamentária Anual, que serão feitos mediante os ditames, parâmetros e diretrizes que foram aprovados na LDO. “Essa reunião é uma propositura da Câmara de Vereadores e a Prefeitura está na qualidade de convidada para apresentar o fruto das audiências que foram realizadas na zona rural e zona urbana de Garanhuns”, finaliza Wellington.


Estiveram na reunião representantes de conselhos municipais, sociedade civil, Secretarias de Turismo e Cultura e Comunicação Social, além de secretários de Finanças, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Assistência Social e Direitos Humanos, Desenvolvimento Econômico, Mulher, Infraestrutura, Saúde, Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transporte e Instituto de Previdência dos Servidores de Garanhuns. Os vereadores presentes foram Ary Souto, Carla Patrícia, Luzia Cordeiro, Zaqueu Naum, Daniel da Silva, Alcindo de Melo Correia, Audálio Ramos, Claudio Humberto Bispo, Antônio Ferreira, Gerson Filho e Givanildo da Silva. (Secom)

Conserta Smart Garanhuns, um caso de sucesso!

Conserta Smart Garanhuns

Localizada na Rua Dom José, nº 192, no centro de Garanhuns, a Conserta Smart vem dando um show de atendimento e eficiência.

A Conserta Smart é líder nacional em assistência técnica para smartphones. Com mais de 350 unidades franqueadas em todo o Brasil se tornou referência em manutenções rápidas de smartphones e tablets.

O empresário Nilton Miranda
A rede utiliza sistemas e processos online, objetivando transparência na execução de serviços. Todos os cursos e treinamentos são certificados para garantir total qualidade no atendimento ao cliente.

Nós estivemos lá na última terça-feira (28) para conhecer a loja e aproveitar e fazer o orçamento da troca da tela do nosso celular que havia levado e queda e quebrado todo o vidro frontal. Ao ouvir o valor do reparo, fiquei bastante satisfeito, e resolvi testar o serviço. Foi onde nos surpreendemos, em poucos minutos o celular já estava novinho em folha, como diz o ditado. E o melhor, por um preço bem inferior do que imaginava.

A loja é especializada em consertos de todos os tipos de smartphones, tanto em celular Apple como Android e demais sistemas operacionais. Onde você é sempre bem atendido por todos e recebido pelo responsável por trazer a franquia aqui para a cidade, o empresário Nilton Miranda.

Conheça um pouco sobre o projeto em algumas reportagens exibidas em canais como Globo, Bandeirantes e SBT.



Polo Dominguinhos - Terceira Noite

Givaldo Calado de Freitas*


“Disse-o. Eu também. E penso que é disso de que precisamos neste país. Um Brasil justo. Ninguém acima da Lei. Malfeitores, longe do povo. Que não suporta mais malfeito.”

“Conferir, ao lado de amigos, aquilo que os milhares de turistas estão achando de nossa cidade. De nosso Festival, através de seus Palcos. Dos nossos serviços a sua disposição. Da hospitalidade garanhuense...”

“Ensejando-os contemplar melhor todos os seus Palcos - além do Palco Dominguinhos, o Palco Cultura Popular, o Palco Pop, o Palco Instrumental, o Palco Mamulengos, o Palco Forró, o Palco Música na Catedral e o Palco Som na Rural.”

Comecei meu dia, hoje, conversando com Sérgio Mamberti do Castelo Rá-Tim-Bum. Que foi logo me dizendo: “Peço um Brasil justo para Lula e para todos.” Disse-o. Eu também. E penso que é disso de que precisamos neste país. Um Brasil justo. Ninguém acima da Lei. Malfeitores, longe do povo. Que não suporta mais malfeito. A gente elege para eles gerirem os tributos que pagamos. E que são altos. Muitos altos. E eles colocam suas mãos neles, em detrimento de sua correta aplicação. Só há um remédio: cadeias neles. Seja de que partido forem. Impiedosamente. Até por que eles teriam sido impiedosos com quem lhes outorgara confiança.  Queremos, portanto, um Brasil justo. Fecho com Sérgio Mamberti. Fecho com quem prega justiça a malfeitores da população.

Mas nesse domingo de Festival sai para dar uma volta na cidade. Sentir o seu clima gostoso. Contemplar a sua beleza.  Conferir, ao lado de amigos, aquilo que os milhares de turistas estão achando de nossa cidade. De nosso Festival, através de seus Palcos. Dos nossos serviços a sua disposição.  Da hospitalidade garanhuense... Eles que, espontânea e satisfatoriamente, aportam em nossa cidade como que para dizerem que, realmente, o Festival de Inverno de Garanhuns, já na sua XXVII Edição é o “Maior Produto Cultural de Pernambuco.”

Não seria exagero em dizer que não registrei nenhuma ou quase nenhuma reclamação relevante por parte de tantos com quem conversei. Afora, de pequenos ajustes no que respeita ao FIG.

A ideia, sempre presente, de se distendê-lo, a fim de que possa ser melhor aproveitando por seus apreciadores. Ensejando-os contemplar melhor todos os seus Palcos - além do Palco Dominguinhos, o Palco Cultura Popular, o Palco Pop, o Palco Instrumental, o Palco Mamulengos, o Palco Forró, o Palco Música na Catedral, e o Palco Som na Rural. Além das Oficinas. Que são maravilhosas. Por que marcam. Educam. Capacitam. E elas são dez. Que vi muitos desejosos de visitá-las.  E, nesta XXVII Edição, a Prefeitura ainda banca o Palco Orquestrando. Que tem sido muito procurado pelos turistas. Eles, fazendo uma verdadeira apoteose à parte, ao som de nossas orquestras.

Mas, nesse domingo a Esplanada estava cheia. De Cafuringa e Banda a Zeca Pagodinho, passando por Donas, Zé Brown, Ifá. Foi, mais uma vez, uma bela noite. Sem falar do encanto de todos com o pagode do Zeca.


*Figura pública. Advogado de Empresas e Empresário

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Ministro Fernando Filho deve ir para o DEM e disputar governo de PE contra atual partido

Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), durante entrega de habitacionais em Caruaru / Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O ministro Fernando Bezerra Coelho Filho e seu pai, senador Fernando Bezerra, devem integrar a lista de dissidentes do PSB. 

Saindo do PSB e indo mesmo, pelo que tudo indica, para o DEM.

Pois a ida do ministro para o DEM está praticamente acertada. Próximo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Bezerra Filho quer disputar o governo de Pernambuco em 2018 e busca apoio dos ministros da Educação, Mendonça Filho (DEM), e das Cidades, Bruno Araujo (PSDB).

Nesse cenário teríamos Mendonça Filho e Bruno Araujo candidatos as duas vagas no senado federal, na chapa de Fernando Filho.

Se confirmar a candidatura, o hoje ministro terá como prováveis adversários o atual governador, Paulo Câmara, que é nome forte no PSB, e Marília Arraes, neta de Miguel Arraes, que trocou o PSB em 2014 pelo PT. 

O senador Armando Monteiro (PTB) que antes vinha com PT, depois começou a tentar emplacar um namoro com o DEM, o PMDB e o PSDB, paquera está que parece não ter vingado, agora tudo indica que não será mesmo candidato a governador, onde pode vim a tentar se encaixar em uma das três prováveis chapas majoritárias desenhadas até o momento como candidato ao senado novamente. Ou... Como muitos já vem afirmando no meio politico, tentar uma vaga na câmara federal como candidato a deputado. Mas é bom lembra que em politica tudo pode acontecer, inclusive nada, e o cenário hoje desenhado, amanhã pode mudar totalmente, vindo a termos um novo cenário posto.

Maia e Mendonça são dois dos principais articuladores da renovação do DEM, que conta com a migração de mais de dez deputados hoje filiados ao PSB.

O senador ainda não definiu para qual legenda irá. Ele e o filho não foram à convenção do PSB neste domingo (27).

Em nota, afirmaram que, "com processos tramitando na Executiva nacional solicitando a expulsão do partido de 16 parlamentares, inclusive 4 de Pernambuco, embora convidados, consideramos não haver clima para participar de eventos partidários até o desfecho desta questão".

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

A Praça da Juventude tem o dedo, o DNA e a digital de Gonzaga Patriota, afirma governador Paulo Câmara; Veja o vídeo


Plano Municipal de Políticas Públicas para o Idoso foi apresentado na Câmara Municipal


Um importante passo para a garantia de direitos por parte dos idosos de Garanhuns foi dado nesta sexta-feira (25). O presidente do Conselho Municipal do Idoso, Joaquim Bernardino Leite, apresentou em audiência pública realizada na Câmara Municipal de Garanhuns, o Plano Municipal de Políticas Públicas para o Idoso. O plano foi construído por sugestão da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos e elaborado por uma comissão formada por representantes do Governo Municipal, sociedade civil e Núcleo de Enfrentamento à Violência contra o Idoso de Garanhuns.

O objetivo foi discutir ações possíveis de serem feitas para melhorar a qualidade de vida do idoso. Entre os assuntos de destaque e que foram citados pelas autoridades e público presente, estiveram acessibilidade, garantia de direitos e apoio à pessoa idosa em diversos âmbitos do Governo Municipal. Depois dessa fase, as sugestões serão levadas ao Conselho mais uma vez em uma plenária e em seguida encaminhado à Procuradoria do Município. A população idosa, líderes de conselhos e representantes da sociedade civil estiveram presentes, bem como os vereadores Audálio Ramos, Luzia Cordeiro e Daniel da Silva e o promotor de Justiça e Cidadania, Domingos Sávio. Ainda participaram da apresentação representantes da AMSTT e Secretarias de Saúde e Turismo e Cultura.

De acordo com o presidente do Conselho Municipal do Idoso, o momento foi essencial, para tornar públicas as discussões presentes na proposta. “O plano surgiu a partir das nossas reuniões, integrados com a participação da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. Especificamente, na audiência de ontem, tivemos uma grande representatividade. A importância de tal momento, é para que tenhamos um marco legal, de políticas públicas para este segmento que vem crescendo no município de Garanhuns, que se for implantado vai melhorar a vida dos idosos como um todo”, afirmou. (Secom)

Três chapas de oposição protestam contra eleição de chapa única no Coren-PE


As três chapas de oposição indeferidas pela Comissão Eleitoral do Conselho Regional de Enfermagem – Coren Pernambuco – realizaram ato de protesto, em frente da sede órgão, no Recife, contra a eleição de chapa única da situação e pela defesa da democracia no pleito. O protesto contou com a presença de enfermeiros, técnicos de enfermagem, professores e alunos das faculdades de enfermagem.

As eleições no Coren-PE estão previstas para o próximo dia 1º. de outubro. Em Pernambuco, a categoria é composta por 85 mil enfermeiros e técnicos em enfermagem. As três chapas de oposição (“Integração”; “Nova Ações, Grandes Mudanças” e “Valorizar é Respeitar”) entraram com recurso junto ao Conselho Federal de Enfermagem – Cofen - e denúncia ao Ministério Público Federal.

“Temos o maior respeito pela instituição Coren de Pernambuco, no entanto a Comissão Eleitoral tem agido de forma ditatorial, impedindo, através de manobras, um amplo debate sobre a enfermagem e a situação calamitosa do atendimento de saúde nos hospitais,” disse a enfermeira Maria Zilda Uchôa, presente ao ato de protesto.

Brasil vive liberalismo a toque de caixa


O governo Temer é controverso porque sobre ele há óticas acerca da condução do País e da figura do presidente. Até os que defendem suas medias liberais têm dificuldades para construir um discurso positivo para Michel Temer (PMDB), que completa um ano à frente do Palácio do Planalto, porque não há como desvincular as medidas aprovadas ou propostas, mesmo que indiscutivelmente necessárias, da imagem desgastada do governante que, em pouco tempo, deixou de ser o “vice decorativo” de Dilma Rousseff (PT) para se confrontar com 95% de rejeição popular. É o reflexo – dizem, unânimes, os economistas ouvidos pela Folha de Pernambuco – de um governo que se comunica muito mal com o povo, que tem uma grave incapacidade de dizer por que toma (ou pretende tomar) determinada decisão.

Basicamente, o desmoronamento político de Michel Temer está tão relacionado ao desgaste causado por consecutivos escândalos quanto pela condução macroeconômica que seu governo vem dando ao País, nesse trilho liberal em que o peemedebista aposta com fervor todas as suas fichas, mas que ainda é encarado com estranheza por boa parte da população. Como há no Brasil a cultura de um Estado paternalista, é um susto se defrontar com um presidente que põe o liberalismo tão bruscamente em prática, que constrói a diminuição do papel do Estado em um curtíssimo espaço de tempo.

A economista e professora da FBV Devry, Amanda Aires, diz que em seu primeiro ano de governo, Temer fez reformas necessárias que tinham que ser feitas, mas que nenhum presidente pensando em sua reeleição ou em fazer o seu sucessor faria, sob o risco de condenar o seu capital político. “Não sou uma entusiasta dele (Temer), mas acho que as reformas são economicamente necessárias. Ele não é bom para o povo, mas quando sair do governo (se tudo continuar como está indo no fim de 2018) quem assumir em 2019 vai entrar numa situação muito melhor do que ele encontrou”, resume.

Economista e coordenador do curso de Economia da FBV Devry, Antônio Pessoa acredita que Michel Temer está “trabalhando para entregar a economia o melhor possível para que, no final do governo, a imagem dele seja “menos ruim”. Comenta ainda que embora o controle da inflação seja um “sucesso relativo” dessa primeira metade do seu governo, esta relacionado à redução do ritmo da economia pelo lado da demanda. A aposta é muito arriscada: a inflação está descendente, mas está casada com déficit público (hoje em R$ 159 bilhões), quando não deveria. “Para animar a economia, se está aplicando essa política agressiva de redução da taxa de juros (a Selic, que está em 9,25% a.a). Poderemos ver, em 2018, uma recuperação de postos de trabalho; em 2019, essa recuperação melhora, mas essa intervenção nos juros é como uma injeção de adrenalina para que a economia comece a caminhar rápido demais. A demanda cresce e, então, o que passa a não acompanhar é a oferta. Consequentemente, a inflação aumenta”, prevê, comparando Temer a Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). “A diferença é que o Governo FHC era mais cauteloso, no momento que se verificava qualquer surto de inflação, ele era muito mais ortodoxo em sacrificar crescimento em relação à estabilidade”.

Sobre Temer aprovar “coisas que ninguém achava que ele aprovaria”, como a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) dos gastos, Amanda diz que era praxe que os governos brasileiros, quanto tinham que aumentar sua própria poupança, começassem aumentando impostos. “Temer começou reduzindo gastos para dar melhor sinalização ao mercado”. A professora cita também a reforma trabalhista, que mexeu em pontos como a terceirização, que “organiza a grande massa de trabalho informal e cria um melhor ambiente econômico”. “Temer não quer ser conhecido como um presidente popular ou um presidente que olhou para o povo, mas quer ser lembrado como o presidente que mais fez reformas. E o próximo desafio dele é aprovar a reforma previdenciária, que é necessária”.

Se as apostas de Michel Temer darão bons frutos, só tempo dirá. Amanda Aires estima que ainda em 2021 já seja possível ver uma economia mais estável no Brasil. “Não podemos comparar com nenhum outro momento, porque nunca tivemos mudanças tão rápidas, nem mesmo com FHC, que foi um reformista”, diz, citando a regulamentação da meta de inflação, da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Já o claro alinhamento do governo ao meio empresarial, Antonio Pessoa vê como “natural”, inclusive pelos partidos aliados ao PMDB, que são “naturalmente alinhados à classe empresarial”. “Mas se fomos ver isso do ponto de vista estrito, o alinhamento empresarial também foi muito constante no governo do PT. Para o setor privado não interessa muito que está no poder, mas como está essa situação econômica”.

Entrando nessa seara, o economista e professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Luiz Maia, usa alegoria para dizer que “na imagem do copo meio vazio ou meio cheio”, “estamos com um copo bastante vazio”. “Não alcançamos o mínimo de eficácia desse governo que nos desse qualquer fundamento para elogiar. A gente tem uma equipe econômica muito competente, mas que acerta muito pouco em algumas poucas medidas”, diz, citando como positivas as mudanças, por exemplo, das taxas para empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

E nesse mar de contradições “temerista”, Maia diz que é fácil ver, em atitudes, as reais intenções do governo, especialmente nas negociações com o Congresso. “De um lado, ele sinaliza que vai ter que fazer uma reforma da previdência, que cortar benefícios previdenciários, que elevar as contribuições de certos grupos. Por outro, concede desonerações previdenciárias para os ruralistas. São convicções duvidáveis”, diz. Mas o fato é que a raiz da situação é contraditória, existe desde a eleição da chama Dilma-Temer, em 2014. Naquele tempo, boa parte dos economistas já sinalizava a necessidade de ajuste fiscal, de uma reforma da previdência. “Eleita, a própria Dilma deu uma guinada, algo que foi muito criticado por quem a elegeu”, diz, referindo-se às tentativas do governo petista de fazer, pelas mãos do então ministro da Fazenda, Joaquim Levy, um ajuste fiscal. Neste copo tão vazio, Maia vai além: diz que o custo do Governo Temer vai ser sentido por muitas gerações, porque além de estar sendo ineficaz, faz propostas ruins. “A gestão de ativos naturais é trágicas, algumas decisões são irreversíveis. A sua permanência não implica estamos apenas estagnados, mas vendo o problema crescer. Nosso roblema fiscal está maior a cada dia que passa”.


Privatizações


A economista Amanda Aires defende que as privatizações são benéficas e que, inclusive, empresas estatais que são eficientes nessa condição serão ainda mais se vendidas à gestão privada. “Temer tem essa ideia de estado mínimo, então vai colocar em pratica a sua ideia de levar estado ao seu menor tamanho possível. Para isso, e para reduzir os gastos, é preciso privatizar. Este é um governo liberal, não populista como o de Lula, que olhou para o povo, mas que está reorganizando os alicerces econômicos”, diz, comparando este ao governo FHC, que também fez uma série de privatizações que tornaram empresas, como a Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), referências em seus mercados de atuação. “Este é um crescimento sustentável de longo prazo. O que a Vale rende, hoje, de impostos para o Governo Federal é muito mais do que ela rendia de lucros no passado. O Estado não é eficiente em sua gestão – isso é provado em 500 exemplos no Brasil. O Estado tem que ser o regulador, não precisa ser produtor, não precisa ter uma empresa brasileira que provém telefone”.

Antônio Pessoa reforça que muito se fala de redução do gasto público, mas isso não vem acontecendo. “Este é um governo que está tentando criar novas receitas, mas não utilizando isso como plano de reinvestimento, de melhoria, é basicamente para tapar um rombo nas contas públicas, que está sendo feito a toque de caixa”, diz. Para ele, a administração Temer não tem outra forma de gerar receita que não seja esta, visto que não esperava que suas medidas fossem afetar tanto a arrecadação.

Já o professor Luiz Maia defende que quando o governo realiza privatizações sobre um marco regulatório impreciso, nessa correria toda, com dúvidas sobre como serão as operações, está colocando a empresa em um ambiente de risco – “e risco significa custo”. “Quanto menos arriscada for essa transferência de ativos estatais, menores serão seus custos, maiores as chances de sucesso. Tanto da lucratividade quanto para uma prestação de bons serviços”, ensina.

Para Maia, as medidas do governo de Michel Temer são tão liberais quanto contraditórias. “Como o Brasil é muito intervencionista, essa direção (liberal) é necessária em alguma medida, o problema é que a gente precisa saber em que áreas a presença do estado ainda é fundamental”, diz, citando a saúde, a segurança e a educação – áreas em que o Estado “está ausente ou precariamente presente”. Maia não se contrapõe às privatizações, concorda com a melhoria da eficiência das empresas (ao mesmo tempo que defende que o Estado precisa continuar sendo o regulador dos serviços), mas toca em um ponto: se os recursos oriundos dessas vendas (ou concessões, quando for o caso) se converterem em políticas educacionais, em mais saúde e educação, privatizar será um movimento favorável; “mas se esses mesmos movimentos se converterem em mais desonerações aos empresários do setor agrícola, ou em mais áreas da Amazônia liberadas para mineração, como vem sendo feito, se reverterão em um efeito negativo para a sociedade. “O Brasil parece não reconhecer que mesmo que ele queira um Estado menor, lá no futuro, que eu não sei se todos nós queremos, precisamos ter um Estado maior primeiro. Precisamos transformar as pessoas em cidadãos antes de se exigir que essa população seja mais autônoma.”

sábado, 26 de agosto de 2017

Palestra em Garanhuns fez alerta sobre violência contra a mulher sob o aspecto cultural

Karinny Oliveira, professora mestra em Educação e Gênero e voluntária do Instituto Maria da Penha

A Secretaria da Mulher de Garanhuns apresentou a um grupo atento de universitários de diversas entidades algumas peculiaridades da violência de gênero. O evento, realizado nesta sexta-feira (25) no Auditório da Autarquia de Ensino Superior de Garanhuns (Aesga), faz parte do encerramento da 8ª Semana da Justiça pela Paz em Casa. Abordando questões históricas, culturais e sociais envolvidas na temática, Karinny Oliveira, professora mestra em Educação e Gênero e voluntária do Instituto Maria da Penha, ministrou a palestra ‘Omissão, Tolerância e Conivência - quando a cultura naturaliza a violência doméstica e familiar’.

De acordo com a secretária da Mulher, Walkiria Alves, a promoção do debate é de extrema necessidade em todas as fases da vida. “Muito importante a discussão dessa temática para que compreendamos a dimensão do fenômeno da violência contra a mulher, que tem bases culturais  socialmente construídas há séculos e por isso tão difíceis de mudar e mesmo de reconhecer,  tamanha a naturalização dessa violência”, ressalta.

A 8ª Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa foi criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e teve início na última segunda-feira (21). Foram sendo realizadas palestras, oficinas e rodas de conversa em diversos ambientes que abordaram o tema “Violência contra a mulher não tem desculpa, tem lei”. Além das ações, a semana também tem o intuito de promover uma celeridade e visibilidade aos processos enquadrados na Lei Maria da Penha. (Secom)

ROUPA NOVA turnê 2017; Com grande procura por ingressos, show sai da AGA para a Esplanada Mestre Dominguinhos


Sendo anunciado inicialmente que seria na AGA, o show da banda Roupa Nova será agora na Esplanada Mestre Dominguinhos devido a grande procura por ingressos, superando a todas a previsões iniciais.

“Olá Cisneiros, bom poder falar aqui no Blog do Cisneiros! Kleber, o que está acontecendo é que a venda dos ingressos para o show da banda Roupa Nova vem superando todas as expectativas mais otimistas. Sempre soubemos da qualidade da banda, mas nunca imaginamos que a banda teria tantos fãs e admiradores não só aqui em Garanhuns, mais em toda a região. Sendo assim, para dar maior conforto e espaço para o público, resolvemos transferir da AGA para a Praça Mestre Dominguinhos, a qual pelo volume das vendas que estamos tendo, se tornará pequena em breve.” Nos conta Fabio Melo, produtor e sócio da Bicho Eventos, junto com seu irmão, também produtor e sócio, Geraldo Melo.


A BANDA



Uma banda com mais de trinta anos de carreira, dezenas de sucessos lançados, uma agenda de shows ininterrupta e lotada pelo Brasil inteiro e que conta com seus integrantes originais na sua formação. O Roupa Nova é um fenômeno da música brasileira.

O grupo começou sua lista de sucessos com a música “Canção de Verão” na década de 80 e desde então emplaca hits nas rádios e telenovelas brasileiras, com um público fiel e que se renova a cada ano.

Clique na imagem para ampliar
Formada por exímios músicos, o Roupa Nova já lançou 22 CDs e 05 DVDs, alcançando a impressionante marca de mais de cinco milhões de produtos vendidos.

A banda já teve dezenas de músicas incluídas em trilhas de novelas, o que garante uma forte presença de suas canções no imaginário brasileiro.

Canções como "Dona" em Roque Santeiro, "Coração Pirata" em Rainha da Sucata, "Começo, meio e fim" em Felicidade e "Whisky a Go Go " em Um sonho a mais tornaram clássicos no imaginário popular brasileiro e são sempre pedidas nos shows.

Com as mudanças sofridas pela indústria fonográfica no início dos anos 2000, os músicos decidiram criar um selo próprio - o Roupa Nova Music - gerenciando e distribuindo o próprio trabalho.

Em 2004, lançaram o CD e DVD RoupAcústico, que obteve a incrível marca de 220.000 DVDs e 320.000 CDs vendidos, arrematando as principais premiações do mercado da música na época.

Clique na imagem para ampliar
Em 2009, realizaram um sonho antigo: gravar no célebre estúdio Abbey Road em Londres. O projeto “Roupa Nova em Londres” recebeu o prêmio Grammy Latino na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro.

Em 2010 lançaram o projeto comemorativo “Roupa Nova 30 anos”, celebrando uma história de sucessos.

Em 2012 lançam o DVD “Cruzeiro Roupa Nova”, onde interpretam suas músicas num ambiente único: um transatlântico em alto mar.

Site oficial da Banda: http://www.roupanova.com.br



Givaldo: O Sete Precisa Voltar às Grandes Disputas


Em entrevista ao Blog do Cisneiros, na tarde da última quarta-feira (23), o empresário Givaldo Calado de Freitas, depois da apresentação do atacante Araújo, que envergará nesse próximo embate futebolístico, a camisa setembrina, afirmou que “Garanhuns com um Clube com mais de 66 anos; com um Clube dono de um patrimônio considerável na cidade; com um Clube dono de uma marca digna das marcas dos grandes Clubes do Estado... Não pode e não deve ficar de fora do próximo campeonato, que poderá retornar o Sete à Primeira Divisão”. E adianta Givaldo: “A conquista desse título é legítima ao Sete. Quer por suas tradições, quer por seu grande acervo, reunido ao longo desses anos todos”.

“Garanhuns cobra e exige uma atitude de seus filhos. Deixar que seu único Clube, continue como se encontra, sem perspectiva, é de cortar o coração. O “Gigante do Agreste” no abandono. Deteriorando-se. Degradando-se... É terrível. Deixar a sua torcida, que chegou a ser considerada uma das maiores e animadas do Estado, órfã de pessoas que bem poderiam estar cuidado desse patrimônio extraordinário, que é o Sete de Setembro, é inacreditável” - arremata Givaldo, até sob grande emoção. 

E continua Givaldo, que passou pela Câmara Municipal, como Vereador e pela Secretaria de Cultura, como Secretário: “Não! Não podemos assistir a essa situação, inertes e indiferentes. Não! Não podemos continuar vendo a cidade de Salgueiro, com seus pouco mais de 60 mil habitantes, "cantando de galo" e Garanhuns, com mais de 150 mil habitantes, no entanto, com seu único Clube, fora do campeonato pernambucano. Isso é humilhante demais.

Por isso que estamos trazendo para nossa cidade o atacante Araújo. Que foi da seleção brasileira. Que jogou por vários Clubes da Europa e da Ásia... E ele vem disposto a enriquecer e a reforçar o plantel do Sete. Conferindo-lhe mais probabilidade de protagonismo e confiança e, em consequência, animando e homenageando sua grande torcida”.


“O futuro dessa tentativa nos cabe promover. E vamos promovê-lo. Aliás, já estamos fazendo-o. E você assistiu. Todos assistiram esse momento que o Sete de Setembro Esporte Clube tanto cobrava de sua cidade. De sua região - esse agreste querido. De minha parte digo: estarei à disposição da minha cidade nesse esforço de todos para reconquistarmos o que perdemos. Mas, também digo: isso é tarefa de todos nós garanhuenses. Vamos nos dar as mãos, portanto.” - finalizou Givaldo.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Lula se reúne na casa dos Campos no Recife com Renata e socialistas


Sem lideranças do PT pernambucano e após agenda intensa no Recife desde o fim da tarde, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu, na noite desta quinta-feira (24), com a viúva do ex-governador Eduardo Campos, Renata Campos, e políticos do PSB. O encontro durou cerca de duas horas, e o político saiu do local sem falar com a imprensa.

Lula chegou por volta das 21h30 à residência da família Campos, no bairro de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife. Ele chegou em meio à festa de aniversário da filha de Eduardo e Renata, Eduarda, que completa 25 anos.

Vestindo uma camisa branca, Lula chegou de forma discreta, acompanhado da viúva do ex-governador petista de Sergipe, Marcelo Déda, além de assessores, num carro Fusion. Ele não deu entrevista.

Na casa, já se encontravam o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e o prefeito do Recife, Geraldo Julio, entre outros políticos ligados ao PSB, partido da família Campos. Ao final, ele se despediu de forma calorosa e amistosa da família (veja o vídeo).



Cais do Sertão e Boa Viagem


A visita de Lula no Recife esta quinta começou com uma ida ao Cais de Sertão, no Bairro do Recife, no fim da tarde. Depois, em hotel em Boa Viagem, na Zona Sul da cidade, o ex-presidente petista se reuniu com representantes do programa Mais Médicos. Também teve um encontro com atores, artistas plásticos e teatro ligados à cultura pernambucana - entre os presentes, estava a atriz Maeve Jinkings.

Do lado de fora do hotel, manifestantes pró e contra Lula faziam um duelo de gritos e faixas. Em meio a esse clima, houve um incidente envolvendo manifestantes e a Polícia Militar - um policial chegou a dar uma rasteira [veja o vídeo].

A ex-presidente Dilma Rousseff deve chegar esta quinta também ao Recife, mas não há, segundo a assessoria do sendor petista Humberto Costa, previsão de encontro com Lula ainda hoje - a expectativa é de se encontrem nesta sexta-feira (25).



Agenda em Pernambuco


O político veio a Pernambuco depois de passar pela Bahia, Sergipe e Alagoas. É que a agenda batizada de “Caravana Lula pelo Brasil” agora está focada no Nordeste. Na sexta-feira (25), às 10h, Lula vai ao município de Ipojuca, no Litoral Sul, para participar de ato em defesa da indústria petrolífera e naval, na faculdade Fajolca.

Às 16h, o ex-presidente comandará ato no Pátio do Carmo, no Centro do Recife, organizado pela Frente Brasil Popular PE. A ideia é protestar contra o governo Michel Temer e suas reformas , além de defender as diretas já e a Constituinte.

Já no sábado (26), Lula irá ao bairro de Brasília Teimosa, na Zona Sul da capital, comunidade que passou por obras de requalificação durante o governo do petista, com retirada das palafitas e construção da orla. O local é considerado, pelo partido, como símbolo do combate à pobreza.

Depois o político seguirá para João Pessoa, na Paraíba. No dia 31 de agosto, próxima quinta-feira, a Caravana Lula pelo Brasil volta a Pernambuco, ao Sertão do Araripe, passagem entre o Ceará e o Piauí. (Blog da Folha)

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Vereador Marinho da Estivas recebe lideres quilombos em seu gabinete


Já em sua primeira semana de retorno a Casa Raimundo de Morais, o Vereador Marinho da Estivas vem dando continuidade aos trabalhos desenvolvidos por seu gabinete, tendo recebido na última segunda-feira (21) lideranças Quilombolas de Garanhuns e Pernambuco, entre eles Antônio Crioulo, comunidade quilombola de Conceição das Crioulas em Salgueiro, Cícero Andrade do Quilombo Estrela, Valdir da Silva e Renato Gomes do quilombo do tigre, que junto com o vereador fazem parte da Comissão Estadual das Comunidades Quilombolas de Pernambuco.

No encontro, foram discutidas propostas de melhoria para os Quilombos de Garanhuns, zona rural, bem como para o espaço urbano do município. O vereador destaca ainda a importância da organização social, aonde vem conversando com os vários segmentos da sociedade para vidando viabilizar políticas públicas para a cidade.

Marinho enfatiza ainda a importância da participação da juventude nas tomadas de decisões, tanto em propostas para melhoria da cidade, como no engajamento nos movimentos sociais.

(Assessoria do vereador)