terça-feira, 25 de julho de 2017

Professores municipais ocupam gabinete do Prefeito do Recife



Cerca de 30 professores da rede municipal passaram a noite desta segunda-feira (24) na Prefeitura do Recife. Eles chegaram ao gabinete do prefeito Geraldo Júlio durante à tarde para reivindicar reajuste salarial para categoria. Os manifestantes, ligados ao Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede do Recife (Simpere), foram à PCR após um ato no Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire, na Madalena.

"A nossa data-base é janeiro. Desde então, a prefeitura vem empurrando com a barriga o anúncio do índice. Em julho, o reajuste anunciado foi de 0%", disse a coordenadora geral do Simpere, Simone Fontana. O grupo de professores não foi recebido pelo prefeito Geraldo Julio e decidiu permanecer no gabinete.

De acordo com os professores, a energia da prefeitura foi cortada e os banheiros fechados. Em um vídeo que circula pelas redes sociais, uma das manifestantes relatou como estava a situação da ocupação. "Apagaram as luzes, trancaram as portas, desligaram tudo e não deixaram entrar comida. Estamos precisando de apoio", afirmou. A guarda Municipal interditou a frente da prefeitura para evitar a entrada de mais manifestantes.


Foto: Felipe Ribeiro / JC Imagem

Resposta


A prefeitura informou que, como acontece todos os dias, não foi permitida a entrada de pessoas no imóvel depois que o expediente terminou. O acesso às secretarias, onde ficam os banheiros, foi impedido pela mesma razão, segundo a PCR.

Em nota, as Secretarias de Governo e Participação Social e de Educação do Recife disseram que as negociações da campanha salarial de 2017 estão em andamento. O texto acrescenta que a próxima rodada de negociação está marcada para esta quinta-feira.

A nota também diz que "nos últimos anos a Prefeitura do Recife pagou os percentuais de aumento para os professores da rede municipal de ensino, respeitando, assim, a Lei do Piso, valor estabelecido pelo Ministério da Educação". (Por TV Jornal / Jornal do Commercio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário