terça-feira, 25 de julho de 2017

Em meio ao racha interno, PSB inicia corrida pelo comando da legenda

Renato Casagrande, Carlos Siqueira e Beto Albuquerque, em reunião da Executiva Nacional (Foto: Humberto Pradera/Divulgação)

O PSB abriu a largada para a escolha dos novos mandatários do partido. É o início da corrida para o desfecho da disputa interna da sigla que culminará com a escolha do novo presidente nacional da legenda. Em meio à divisão interna da agremiação, a escolha das instâncias estaduais e municipais é estratégica para a escolha dos delegados que definirão o novo comando da sigla. A ala de dissidentes apoia a candidatura do vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), enquanto as lideranças consideradas mais orgânicas apostam na reeleição do presidente Carlos Siqueira.

A agremiação abriu o calendário de congressos para a escolha das direções municipais que serão eleitas para os próximos três anos. Os congressos municipais devem ser realizados até 20 de agosto. Em Pernambuco, a direção estadual elegeu o prefeito de Água Preta, Eduardo Coutinho (PSB), para o comando da instância local. O prazo para os estaduais vai de 21 de agosto a 17 de setembro. O calendário se encerra com o 14º Congresso Nacional, marcado para os dias 12, 13 e 14 de outubro - onde será escolhida a nova direção da instância máxima da sigla socialista.

Os congressos municipais devem ser realizados para eleger delegados aos congressos estaduais e os congressos estaduais, por sua vez, para escolha dos delegados do Congresso Nacional. Conforme o regimento, a realização dos congressos é de competência de cada direção partidária. Nos eventos, os socialistas também podem eleger seus órgãos diretivos, executivo, diretório e conselhos de ética e fiscal.

Os segmentos organizados do PSB devem realizar os seus respectivos congressos nos mesmos períodos dos congressos partidários, preferencialmente, na véspera dos congressos municipal, estadual e nacional, observadas as regras que disciplinam os congressos de cada segmento. (Por Carol Brito, da Folha de Pernambuco)

Nenhum comentário:

Postar um comentário