quinta-feira, 18 de maio de 2017

"TEM QUE SER UM QUE A GENTE MATE ANTES DE FAZER DELAÇÃO", DIZ AÉCIO EM GRAVAÇÃO


O diálogo entre Joesley Batista, dono da JBS, maior fabricante de proteína animal do mundo, e o senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, teve tons estarrecedores, segundo mostra uma reportagem do jornal O Globo.

De acordo com a reportagem, quando Aécio e Joesley combinam a entrega dos R$ 2 milhões pedidos pelo senador — alegadamente para ajuda no pagamento da defesa do político nos processos da Operação Lava Jato —, o tucano faz uma exigência em relação à pessoa que iria receber o dinheiro:

"Tem que ser um que a gente mate antes de fazer delação".

Ele continua: "Vai ser o Fred, com um cara seu [Joesley]. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho".

Fred, no caso, é Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, ex-diretor da Cemig e um dos coordenadores da campanha do tucano a presidente em 2014. (Do Metro 1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário