quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Pressionado, Governo Temer libera militares para atuar dentro de cadeias

O ministro Alexandre de Moraes no encontro com os secretários. / ADRIANO MACHADO (REUTERS)
EL PAÍS / AFONSO BENITES

Militares do Exército, Marinha e Aeronáutica poderão atuar dentro de presídios brasileiros em momentos de crises extremas. O anúncio foi feito pelo Governo Michel Temer nesta terça-feira em resposta ao caos penitenciário que se agravou após três massacres de detentos em Manaus, Boa Vista e Natal. Ao todo foram ao menos 125 presos assassinados que tem como pano de fundo a superlotação do sistema e uma disputa de rotas de tráfico de drogas e demonstração de poder dentro e fora dos presídios entre as facções criminosas Primeiro Comando da Capital, Comando Vermelho, Família do Norte e Sindicato do Crime do Rio Grande do Norte. A primeira delas é adversária das outras três.

De acordo com o anúncio, os militares farão varreduras em busca de telefones celular e armas nos presídios em que os governadores solicitarem a presença do contingente. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, explicou que os 350.000 membros das Forças Armadas estarão à disposição dos Estados para fazerem essas inspeções temporárias. De acordo com ele, o presidente entendeu que o tema segurança pública deixou de ser um assunto estadual e passou a ser uma questão nacional. “Os Estados sozinhos não têm hoje condições de dar conta desse problema”, afirmou o ministro. Continue lendo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário