quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Garanhuns adota protocolo de vacinação para febre amarela

Diante do maior surto de febre amarela em 14 anos no Brasil, o Governo Municipal, por meio da Secretaria de Saúde adotou medidas para a vacinação de pessoas que vão precisar se deslocar até as Áreas Com Recomendação de Vacina (ACRV). Apesar de Garanhuns não fazer parte deste grupo de cidades, as medidas do Programa Nacional Imunização (PNI) seguem sendo adotadas, para que seja evitada a circulação do vírus pelo país. 

A doença é transmitida pelo mosquito aedes aegypti e possui uma disseminação em potencial nas áreas urbanas. O Ministério da Saúde disponibilizou mais de 650 mil doses da vacina de febre amarela por todo país, como rotina de abastecimento do Calendário Nacional de Vacinação, em janeiro. Além dessas doses rotineiras, um total de 4,6 milhões de doses extras foram enviadas aos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e São Paulo; além do Distrito Federal que vêm apresentando número anormal de casos.

Em Garanhuns, a vacina está disponível no Centro de Especialidades de Saúde da Mulher e da Criança (Cesmuc), que fica localizado na avenida Simoa Gomes — ao lado do prédio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sempre das 9h às 15h. Sendo exclusiva para aqueles que vão viajar até às áreas de risco e que ainda não foram vacinados. A dose deve ser tomada com dez dias de antecedência da viagem e imuniza durante o período de dez anos.

A coordenadora do PNI, em Garanhuns, destaca que não há a necessidade de preocupação, já que Pernambuco não apresentou nenhum registro de ocorrência da febre amarela. “Essa é uma doença que sempre existiu e casos no Brasil acontecem desde 1942. Porém, o nosso município não é uma área endêmica; de forma que não existe necessidade para uma campanha de vacinação em massa”, destacou Luciana Andrade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário