quinta-feira, 23 de julho de 2015

Muito forró esquentou a sétima noite do Festival de Inverno de Garanhuns

Nem mesmo a garoa fina que caiu durante boa parte da noite intimidou os forrozeiros que compareceram ao palco da Praça Cultural Mestre Dominguinhos nesta quarta-feira (22). A "noite do forró" do FIG foi especial, pois a data também marcou dois anos do falecimento do cantor e compositor Dominguinhos, que foi homenageado pelas bandas que se apresentaram.

Pontualmente às 21h o grupo Forró Pesado, que está completando 15 anos, subiu ao palco trazendo no repertório muitas músicas tradicionais do forró e principalmente do "Rei do Baião", Luiz Gonzaga, que estavam na boca do povo. Logo após, foi a vez do cantor Hebert Lucena, com um show que possui vários elementos culturais da nossa região, tais como o coco e a embolada, mistura que fez o público dançar.

A emoção tomou conta do palco quando o conjunto instrumental-vocal Quinteto Violado, que teve origem no Recife, nos anos 70, se apresentou. O grupo trouxe um repertório repleto de músicas do Mestre Dominguinhos com uma roupagem diferente. De acordo com Marcelo Melo, que é um dos fundadores do Quinteto, "a emoção neste momento é redobrada, pois tocar e cantar Dominguinhos sempre fez parte da história do Quinteto, desde a sua origem".

Às 00h35, o paraibano Flávio José subiu ao palco trazendo as principais canções da sua carreira, como "Tareco e Mariola" e "A Natureza das Coisas", letras que todo o público sabia cantar de cor. O show, sem dúvidas correspondeu à expectativa dos forrozeiros presentes, como o próprio cantor declarou à imprensa antes de se apresentar. "Eu estou muito feliz, e quero agradecer por lembrarem do meu nome pra vir aqui hoje e trazer alegria para essas pessoas que vieram nos ver”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário