sexta-feira, 24 de julho de 2015

Mistura de ritmos marca oitava noite de shows do FIG 2015

A oitava noite da 25ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) foi iniciada pelo garanhuense Alexandre Revoredo. O músico, produtor musical, compositor e poeta, que já desenvolve seu trabalho solo desde 2007, conquistou o público ao transitar por várias vertentes musicais que passavam pelo pop, rock, samba e world music, no show intitulado como “Fuzamba”. Guitarra, teclado, sopros, acordeom, percussão, contrabaixo e bateria se misturaram, em harmonia, à proposta poética trabalhada em suas letras. Alexandre ainda trouxe ao palco alguns artistas pernambucanos que fizeram parte de seu show.

Marcando sua primeira vinda à Garanhuns, Pepeu Gomes foi a segunda atração dessa noite. O talento de Pepeu empolgou todo o público presente na Praça Cultural Mestre Dominguinhos, que não se conteve parado. O cantor, compositor e guitarrista incluiu em seu show uma singela homenagem a Chico Science, com a música A Cidade. “Eu, particularmente, era um grande amigo de Chico. Ele nos deixou uma obra maravilhosa. E por isso eu sempre canto aqui e também fora do Brasil em homenagem a ele, para que nunca nos esqueçamos dele e de seu grandioso trabalho”, comentou.

Em seguida foi a vez de DJ Dolores: Banda Sonora tomar conta do principal palco do FIG. Com uma carreira de mais de duas décadas, a banda trouxe um show bastante eclético, passeando pelo rock, eletrônica e outros ritmos que não deixou o público parar. A banda precedeu o show de Davi Moraes e Moraes Moreira, que foram os responsáveis pelo encerramento da programação da noite, levando o público ao delírio, com solos de guitarra. Em seu show, a dupla homenageou Dominguinhos e Luiz Gonzaga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário