(87) 9.8141.4000

(87) 9.8141.4000

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Após prisão de executor, Polícia Civil continua caça a mandante do assassinato de promotor

A força-tarefa que investiga o assassinato do promotor Thiago Faria Soares, 36 anos, continua a caça aos outros suspeitos pelo crime após a prisão do acusado de ser executor, Edmacy Cruz Ubirajara, na noite dessa terça-feira (15). São procurados ainda o fazendeiro apontado como mandante e o motorista do carro usado para interceptar o do promotor, morto a tiros na segunda (14) na PE-300, em Itaíba, no Agreste de Pernambuco.

De acordo com o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, Edmacy já era suspeito desde a tarde do crime, devido à sua ligação com o mandante da execução e as características físicas. Porém, fugiu em uma motocicleta desde a segunda.

Na tarde dessa terça, enquanto o corpo do promotor era velado e sepultado no Grande Recife, o acusado esteve na Delegacia de Águas Belas, no Agreste, com um advogado. Depois de prestar depoimento, recebeu voz de prisão. Edmacy, que negou participação na execução, foi reconhecido, através de uma foto, pela noiva de Thiago Faria, Mysheva Freire Ferrão Martins, que estava no carro no momento do crime. Já havia dois mandados de prisão contra ele, expedidos em 1996 e 2000, por roubo. Nesta quarta (16), foi decretada a prisão provisória - válida por 30 dias.

Agora, a polícia continua a caça ao fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, apontado pelas investigações como mentor do crime. O motivo seria a disputa de terras com a família e a própria Mysheva. O pai da noiva do promotor é herdeiro de 25 hectares - dos 2 mil - junto com o suspeito de ser mandante do crime. Há mais ou menos um ano, a advogada comprou a terra por R$ 100 mil em um leilão provocado por dívidas trabalhistas. Segundo a polícia, isso provocou a ira do suspeito.

A força-tarefa tenta identificar também quem era o motorista do carro em que Edmacy estava no momento do crime. Em depoimento, a noiva dele afirmou que havia dois homens em um Corsa cinza de placas vermelhas. A polícia afirmou ainda que houve uma reunião com José Maria na manhã do crime, e que os participantes ainda serão investigados.

ENTENDA O CASO - O promotor foi assassinado com tiros de espingarda calibre 12 na cabeça e no pescoço, dentro do próprio carro, na rodovia PE-300, na cidade de Itaíba. Ele dirigia o carro e estava acompanhado da noiva, Mysheva Freire Ferrão Martins,  e do tio dela, Adautivo Elias Martins, quando outro automóvel se aproximou e desferiu os tiros. De acordo com a Polícia, Mysheva teve ferimentos leves, depois de ter pulado pela janela do veículo para não ser atingida pelos disparos. Adautivo não foi atingido. O corpo de Thiago Faria foi sepultado por volta das 18h dessa terça-feira, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife. (Via Jornal do Commercio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário