(87) 9.8141.4000

(87) 9.8141.4000

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Governo e BID firmam contrato para revitalização do rio Ipojuca

Mais um importante rio do Estado será revitalizado. Nesta quarta-feira (07/08), o governador Eduardo Campos e a representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Daniela Carrera Marquis, assinaram um contrato de empréstimo no valor de US$ 330 milhões (cerca de R$ 757 milhões) para o Programa de Saneamento Ambiental da bacia do rio Ipojuca (PSA-Ipojuca). Deste total, US$ 130 milhões (cerca de R$ 298 milhões) são de contrapartida estadual. Este é o maior financiamento individual firmado entre o Estado e a instituição, o qual priorizará 90% do total de recursos para a implantação de sistemas de esgotamentos sanitários em 12 cidades às margens do rio.

O PSA- Ipojuca foi desenvolvido com prazo de execução de seis anos - de agosto de 2013 a julho de 2019. Além da infraestrutura sanitária, o programa tem como eixos de atuação a sustentabilidade ambiental e social e o fortalecimento institucional da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).  Com 320 quilômetros de extensão, o Ipojuca é um dos principais rios de Pernambuco e onde vivem mais de 1,2 milhão de pessoas. Ele nasce na porta do Sertão pernambucano, no município de Arcoverde, cortando todo o Agreste pernambucano, até chegar à cidade de Ipojuca, bem próximo da praia de Porto de Galinhas.

"O Agreste, onde está a maior extensão do rio Ipojuca, é área de pior balanço hídrico do Brasil. Temos 27% dos pernambucanos morando ali. Precisamos não só fazer as obras de abastecimento de água, mas sobretudo cuidar do mais importante rio para aquela região. Porque saneamento é, antes de tudo, mais saúde para as famílias", afirmou Eduardo, após uma breve exposição das obras hídricas em execução no Estado, entre as quais a construção de importantes adutoras, cisternas e poços d?água.

Coube ao secretário de Recursos Hídricos e Energéticos, Almir Cirilo, lembrar que os trabalhos de revitalização dos rios pernambucanos começaram ainda em 1996. "Esse é um passo decisivo para um programa que começamos em 1996, com foco em quatro grandes rios do Estado: Capibaribe, Beberibe, Ipojuca e Jaboatão". Cirilo destacou ainda que o futuro das nossas águas está em construção? e que resultados já são sentidos, sobretudo pelas comunidades instaladas nos cursos dos rios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário