(87) 9.8141.4000

(87) 9.8141.4000

terça-feira, 19 de março de 2013

Alckmin veta Aécio na chefia do PSDB


Não são apenas os bafômetros do Rio de Janeiro que atrapalham os sonhos presidenciais de Aécio Neves. Os tucanos dão muito mais trabalho. Na semana passada, o governador paulista Geraldo Alckmin explicitou que discorda do projeto do senador mineiro de presidir o PSDB como forma de alavancar sua candidatura para 2014. O recado curto e grosso foi dado durante um jantar no apartamento do próprio Aécio Neves, em Brasília, segundo relato da repórter Daniela Lima, da Folha. Quando não é a ressaca, é a indigestão!


A discordância foi expressa diante dos outros cinco governadores tucanos e dos principais líderes da sigla. “Alckmin afirmou que Aécio ‘não precisaria’ presidir o PSDB para se viabilizar e sugeriu que a projeção que ganharia no cargo seria prejudicial para suas aspirações, ao colocá-lo em atrito permanente com o governo. Nenhum outro governador concordou com Alckmin no jantar, mas o episódio serviu para expor as dificuldades que Aécio encontra para unir o partido em torno de seu projeto político”, descreve a matéria.

A manobra para eleger o senador mineiro como presidente nacional do PSDB foi articulada por seus aliados e recebeu o respaldo do ex-presidente FHC, o “guru” dos tucanos. Ela era considerada essencial para viabilizar o projeto do cambaleante candidato. Mas esbarrou em obstáculos. O primeiro a chiar foi José Serra, o eterno candidato tucano, que até andou insinuando que poderia deixar a legenda. Agora, é Geraldo Alckmin que reclama do apetite dos aecistas. As bicadas no ninho tucano são cada vez mais sangrentas! (Via Blog do Miro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário