sábado, 2 de fevereiro de 2013

Apesar de rejeição pública, PSDB adere a Renan

Aécio Neves e Renan Calheiros
Mesmo declarando oficialmente voto no opositor de Renan, a bancada do PSDB contribuiu para eleger o peemedebista. Parte dos 11 tucanos aderiu a ele, na avaliação de senadores. É impossível saber o número exato, já que a votação foi secreta.

A reportagem ouviu sete senadores tucanos, e todos disseram ter votado em Taques. Rubens Figueiró (MS), Cyro Miranda (GO), Lúcia Vânia (GO) e Cássio Cunha Lima (PB) não foram encontrados.

Um dos indicativos da adesão a Renan foi a eleição de Flexa Ribeiro (PSDB-PA) para a primeira-secretaria da Casa.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), pré-candidato à Presidência e que havia criticado publicamente a candidatura de Renan, não fez o esperado pronunciamento.

Ele afirmou que acordo reservou a fala ao líder da bancada, Alvaro Dias (PR). E disse que está propondo formar um grupo de 18 senadores, os que votaram em Taques, para agir em conjunto.

O PT também garantiu dois lugares na Mesa, com Jorge Viana (AC) na primeira-vice-presidência e Ângela Portela (RR) na segunda-secretaria. O PMDB elegeu Romero Jucá (RR) para a segunda vice. O PP elegeu Ciro Nogueira (PI) para a terceira-secretaria. (Via Folha Online)

Nenhum comentário:

Postar um comentário