terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Sócio de boate Kiss tenta se matar com mangueira em hospital de Cruz Alta


A Polícia Civil de Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, informou na noite desta terça-feira (29) que Elissandro Spohr, um dos sócios da boate Kiss que está internado em um hospital da cidade sob custódia policial, teria ideia de se matar com a mangueira do chuveiro, mas que foi impedido por policiais que fazem plantão no quarto dele.

"A mangueira do chuveiro foi estrategicamente colocada em uma posição que sugeria a possibilidade de um enforcamento", disse a delegada Lylian Carús. Mas, segundo ela, Spohr sequer chegou a cometer o ato. "Não cometeu por falta de espaço. Até porque todos os policiais de plantão estão em alerta."

A delegada disse que o sócio da boate está bastante abatido e tem se cobrado muito pela tragédia que matou 235 pessoas. "Ele perdeu muitos amigos no acidente, além de muitos funcionários, que também eram amigos", conta ela, que informou que o abalo emocional tem afetado sua recuperação. "Conversei com o médico hoje que afirmou que esse abalo tem interferido em sua oxigenação."

Apesar da suposta tentativa de suicídio, a delegada relatou que desde que Spohr foi comunicado da prisão temporária de cinco dias, jamais tentou qualquer tipo de fuga. "Está sob custódia 24 horas por dia e bem ciente de que se encontra na condição de preso."

Ainda não há previsão de quando o sócio da Kiss, que também estava na boate no dia do incêndio, receberá alta. (Via UOL Notíciais)

Nenhum comentário:

Postar um comentário