terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Petrobras anuncia reajuste de 6,6% para a gasolina e de 5,4% para o diesel

Graça Foster
A Petrobras informou na noite desta terça-feira (29) que os preços da gasolina e do diesel serão reajustados a partir de amanhã nas refinarias.

Na média do país, o reajuste será de 6,6% para a gasolina A --sem adição de etanol-- e de 5,4% para o diesel, segundo comunicado da empresa.

Esses percentuais vão incidir sobre os preços de venda dos produtos às distribuidoras e não representam o exato aumento ao consumidor.

Para o presidente do Sincopetro (sindicato dos donos de postos de combustível da cidade de São Paulo), José Alberto Gouveia, o aumento dos preços ao consumidor será "muito próximo" dos percentuais de reajuste nas refinarias.

A consultoria CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), por sua vez, estima alta de 4% na gasolina dos postos.

O Sindicom (sindicato nacional das distribuidoras de combustíveis) diz que haverá repasse do reajuste para os consumidores. "Será um aumento inferior ao reajuste na bomba", diz o presidente do sindicato, Alísio Vaz.

Ele diz que os preços ao consumidor não subirão na mesma proporção do aumento dos preços nas refinarias porque a gasolina e o diesel vendidos na bomba possuem outros componentes que não têm reajuste automático.

A gasolina, por exemplo, tem 20% de etanol (percentual que será aumentado para 25% ainda neste ano, segundo o governo). O óleo diesel leva 5% de biodiesel em sua composição. Também compõem o preço final dos combustíveis as margens de lucro das distribuidores e dos postos.

PETROBRAS

Segundo a estatal, o reajuste anunciado não inclui os tributos federais Cide (Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico) e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

"Esse reajuste foi definido levando em consideração a política de preços da companhia, que busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional em uma perspectiva de médio e longo prazo", informou a Petrobras, em nota.

DEFASAGEM

Desde o ano passado a Petrobras amarga fracos resultados em seus balanços trimestrais por não reajustar o preço dos combustíveis porque os preços no Brasil estão defasados em relação aos praticados no mercado externo.

A presidente da estatal, Graça Foster, já defendeu publicamente o reajuste e negociava com o governo o aumento, embora evitasse falar em uma data.

Segundo o Cbie, o controle dos preços dos combustíveis já fez a Petrobras perder R$ 30,7 bilhões de 2003 a outubro deste ano. O valor é próximo do lucro obtido pela estatal em todo o ano de 2011 (R$ 33,3 bilhões).

INFLAÇÃO

O governo autorizou o reajuste diante da queda do preço da energia elétrica ao consumidor, que trará alívio à inflação e compensará o aumento da gasolina --o peso do diesel no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), índice oficial do governo, é muito pequeno. (Via Folha on Line)

Um comentário:

  1. REDUÇÃO NA TARIFA DA CONTA DE ENERGIA E AUMENTO DA GASOLINA!

    ACENDE AS LUZES E APAGA OS CARROS!

    EITA BRASIL SEM JEITO

    ResponderExcluir