quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Major dos Bombeiros é orientado a não falar com imprensa sobre acidente na boate Kiss


Na última terça-feira (29/1), o chefe do Estado Maior do 4º Comando Regional do Corpo de Bombeiros, major Gerson Pereira, interrompeu entrevista coletiva sobre o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), ao receber um telefonema e ser orientado pelo governo do Estado a não falar com a imprensa, informou o portal G1.

"Recebi uma ligação do governo do Estado e fui orientado a não falar com a imprensa. As informações vão ser centralizadas. Esta será a última vez que conversamos", afirmou. Segundo a assessoria de imprensa do governo do RS, o telefonema não partiu do Palácio Piratini.

Informações da coletiva
O major comentou sobre a responsabilidade dos Bombeiros na morte de 234 pessoas na madrugada de domingo (27/1), após o incêndio da boate. Segundo ele, a casa noturna tinha todas as exigências estabelecidas pela lei vigente no Brasil. “Quem falhou, que assuma a sua responsabilidade. Nós fizemos tudo o que estava ao nosso alcance e não vou entrar em jogo de empurra-empurra”, disse.

Pela lei que regulamenta as exigências de prevenção de incêndios, um espaço como o da boate Kiss, com 645 m² e capacidade para 691 pessoas, pode ter até duas portas com barras antipânico, iluminação de emergência e extintores.

“Eles tinham tudo. O extintor pode ter falhado, por isso sempre pedimos atenção à data de validade. Gostaria de ter efetivo para que a fiscalização fosse realizada semanalmente, mas é inviável. Se os proprietários efetuaram mudanças no local após a última vistoria, não temos como controlar”, disse.

Sobre o revestimento do palco, ele afirmou que não é da responsabilidade do Corpo de Bombeiros e que "também gostaria de saber de quem é". "Tenho minha consciência tranquila que nós fizemos tudo que era da nossa alçada”, acrescentou. (Via Portal Imprensa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário