quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Consumo de gasolina subiu 80% em quatro anos


Diante das perdas bilionárias sofridas pela Petrobras, não havia outra alternativa para o governo que não fosse permitir o aumento do preço da gasolina e do diesel. O que acontece é que o Brasil não é autossuficiente na produção desses combustíveis. A Petrobras, então, é obrigada a importar por um preço mais alto do que vende aqui dentro. Com a venda expressiva de carros e o aumento do consumo, o prejuízo para a empresa era crescente.

A alta de 6,6% da gasolina e de 5,4% do diesel deve pressionar a inflação de fevereiro, que é também o mês dos reajustes escolares. Isso fará com que a inflação acumulada em 12 meses continue subindo. Isso talvez explique por que o governo fez de tudo para antecipar a queda do preço da energia elétrica. Assim, a alta da gasolina e do diesel será compensada pela redução do preço da luz..

O reajuste anunciado é um pouco maior do que os 5% descritos na ata do Copom da semana passada. Mas é menor do que os analistas que acompanham a Petrobras dizem ser necessário para zerar o déficit que a companhia está tendo com a importação.

Desde janeiro de 2009, o consumo diário de gasolina no país subiu de 310 mil barris para 556 mil, em novembro de 2012, último dado disponível na série do Banco Central. Um forte aumento de 80%. Ao mesmo tempo, caiu o consumo de etanol, porque o combustível limpo não conseguiu competir com o preço subsidiado do fóssil. Vejam no gráfico abaixo. (Via Miriam Leitão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário