segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Anvisa terá de estabelecer limite de carga horária para médicos


Flavio Dino, presidente da Embratur, conseguiu na Justiça Federal uma liminar obrigando a Anvisa a estabelecer um limite de carga horária para os médicos. O juiz Francisco Cunha determinou que a agência edite uma resolução fixando um limite para as jornadas de trabalho permitidas à categoria. A lei atual só vale para médicos com vínculo empregatício e servidores públicos, mas não abrange prestadores de serviço.

A briga de Dino começou no ano passado: seu filho, Marcelo, de treze anos, morreu no Hospital Santa Lúcia, em Brasília, onde foi internado em razão de uma crise de asma. À polícia, a médica que o assistiu afirmou que, no dia da morte de Marcelo, estava no batente havia 23 horas. Para se ter ideia, na Inglaterra um cirurgião não pode trabalhar mais de 48 horas semanais. (Via Lauro Jardim)

Um comentário:

  1. É muito importante que se chegue a uma carga horária decente para o profissional médico e segura para os usuários (pacientes). Embora eu ache difícil, é só lembrar que nossos gestores estão apenas preocupado com quantidade e nem um pouco com a qualidade dos serviços de saúde prestado a população.

    GOSTARIA DE ACREDITAR QUE ESSES GESTORES NÃO ESTÃO APENAS PREOCUPADOS EM COBRAR CARGAS HORÁRIAS E ALTO NÚMERO DE ATENDIMENTO. E NEM DE LONGE OS MESMOS RESOLVEM OS PROBLEMAS DE ESTRUTURAS E FALTA E MATERIAIS PARA UMA BOA PRATICA DA SAÚDE.

    ResponderExcluir