(87) 9.8141.4000

(87) 9.8141.4000

domingo, 25 de março de 2012

Antônio João agora chama médicos de mafiosos


Em mais um áudio postado, no youtube, em primeira mão no Blog de Roberto Almeida, o prefeito de Lajedo, Antônio João Dourado (PSB), se volta agora contra a classe médica, os chamando de “mafiosos”. Veja o áudio acima.

2 comentários:

  1. É essa a desculpa por ele manter uma unidade de saúde......sem médicos! Lá em lajedo existe o único hospital sem médico da região, pois fazem ambulancioterapia com o povo da cidade; os hospitais de Garanhuns que o digam.

    ResponderExcluir
  2. O Simepe repudia supostas declarações do prefeito de Lajedo sobre os médicos

    O Sindicato dos Médicos de Pernambuco repudia todo e qualquer comentário que venha a denegrir a honra da valorosa classe médica brasileira.

    Em um áudio postado no youtube por um individuo que se denomina Antônio João Dourado e diz ser prefeito do município de Lajedo, em Pernambuco, o mesmo faz referências chulas e desairosas contra os médicos e médicas que trabalham naquele município.

    É importante se apurar a veracidade do áudio em questão. Não podemos acreditar que um homem público eleito para administrar uma importante cidade do Agreste possa se comportar como um irresponsável e destemperado da pior espécie. Ao denominar os médicos de “mafiosos”, o individuo que se faz passar pelo prefeito de Lajedo demonstra tal desequilíbrio mental que põe em dúvida a veracidade dos fatos. A lógica é de que nós vemos o mundo sob a ótica do que nós somos. Os desonestos e corruptos tendem a achar que todos rezam por sua cartilha. Na verdade, os médicos e médicas que atendem no serviço público há anos vêm, com seu trabalho, subsidiando prefeituras e Estado quando atendem à população pela Tabela do SUS.

    A formação de um profissional médico com especialização em determinadas áreas leva anos de estudos e não pode ser avaliada por quem não tem preparo intelectual para tal. Nenhum médico pode se transformar de pediatra para ginecologista, de ginecologista para cardiologista, como em um passe de mágica. Quem assim pensa demonstra total desconhecimento sobre o assunto, o que é próprio dos desqualificados.

    O Simepe adotará as providências cabíveis na salvaguarda da honra e anseios da categoria médica pernambucana. A Defensoria Médica vai apurar os fatos e utilizará os instrumentos jurídicos necessários que o caso requer.

    Assessoria de Comunicação do Simepe

    ResponderExcluir