domingo, 5 de fevereiro de 2012

OPINIÃO: Sabrina Sato e o complexo de vira-lata

Tony Neto com sua filha, Ana Luíza, em Portugal 
Por Tony Neto*
Texto extraído do Facebook

Há quase dois meses aqui em Portugal, País que passa por uma crise econômica sem precedentes. Tenho acompanhado as notícias da nossa Garanhuns por intermédio dos Blogs e do Facebook. Notadamente pelas comunidades VIVA MAIS GARANHUNS, AMIGOS DE GARANHUNS NO FACEBOOK E GARANHUNS EM DEBATE. Acho salutar criar mecanismos de discussão na rede de computadores, muito embora, tenho defendido, ao lado de umas poucas vozes, que precisamos sair de trás da tela e partir para algo concreto. Como já estou quase desistindo dessa ideia, vamos continuar tentando construir algo por aqui mesmo.

Costumo dizer que a política deve ser comparada a dirigir um automóvel. Devemos dirigir sempre olhando pra frente, usando o retrovisor somente para não cometer erros. Tenho percebido, e aqui não pensem que sou o dono da verdade, que não estamos muito diferentes dos políticos que tanto criticamos. Estamos sempre a olhar para trás, verificando erros do passado e nunca buscando alternativas para corrigi-los. Só estamos vendo os defeitos. Achamos que ninguém presta, que todos calçam 40. Somos extremamente apressados. Queremos a todo custo os problemas resolvidos imediatamente. Não seria melhor um projeto a longo prazo, onde preservaríamos e deixaríamos uma boa cidade para as gerações futuras?

A maioria das pessoas acha que somente as indústrias vão resolver os problemas de Garanhuns. Não sou contra estas, porém, enquanto elas não vêm, é preciso buscar alternativas para gerar emprego e renda. E que alternativas são estas? Bom, não seria em um post do Facebook que iríamos dizer. A discussão é mais ampla. Entretanto, chego à conclusão que nem só de indústria vivem as cidades pelo Brasil a fora. Já fomos referência em educação em tempos idos, quando os Colégios XV de Novembro, Santa Sofia e Diocesano, recebiam em seus internatos centenas de jovens de todo o Brasil. Vejo que podemos ser um polo educacional pungente, como, aliás, esse resgate já está sendo feito, se não, vejamos: A UPE, a UAG-URFPE, a AESGA e possivelmente a FAMEG. Estão crescendo a olhos vistos, de modo que pouco se fala e se valoriza isso. Precisamos continuar lutando para que novos cursos venham e com eles mais geração de conhecimento e de renda para Garanhuns e região.

O título deste post foi proposital, e alguém deve estar se perguntando, o porquê dele. Explico. Um dia, o escritor e dramaturgo Nelson Rodrigues disse que o brasileiro sofre do complexo de Vira-lata. Dizendo: “Por 'complexo de vira-lata' entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face ao resto do mundo." Ainda, segundo Nelson Rodrigues, "o brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem. Eis a verdade: Não encontramos pretextos pessoais ou históricos para a autoestima". De fato, as coisas têm mudado um pouco nos últimos tempos, estamos bem melhores nesse quesito, contudo, não percebo essa melhora para com Garanhuns. Falamos muito mal de nossa cidade. Nada presta. 

Ontem assistindo a uma reportagem da TV ASA BRANCA sobre o aniversário de Garanhuns, vi pessoas de fora falando maravilhas de nossa terra amada. Que escolheram Garanhuns para viver. Foi lindo!

E por que Sabrina Sato? Bom, pra mim foi à gota d'água quando vi uma postagem com uma foto desta jovem, com um vestido cheio de flores, que segundo dizia, seria uma homenagem a Garanhuns, pois ela desfilará na Gaviões da Fiel, escola que homenageará o ex-presidente Lula, e o vestido seria em homenagem a sua terra natal, A CIDADE DAS FLORES. 

Pronto! O que não faltou foram críticas à modelo e ao vestido. Foi uma coisa incrível. Alguém teve o disparate de perguntar: “E essa sujeita lá sabe nem onde é Garanhuns”? Outro disse: ...”e esse vestido foi feito por um rapaz de Lajedo”! (com raiva!) Pra mim foi o cúmulo da falta de estima. Será que ninguém olhou o lado positivo? Que toda vez que ela aparecer na avenida e for explicada a fantasia vão falar em Garanhuns? É preciso fazer uma abordagem crítica mais sensata, sob a pena de não cairmos no ridículo. Eu mesmo não sabia se ria ou se chorava!

Bom, desculpem o tom de desabafo (e o tamanho) desse post. Mas, precisamos urgentemente resgatar a nossa autoestima. Olhar para frente. Olhando para retrovisor, claro. Mas, sobretudo, tirando lições! 

Fiquem com DEUS, até breve!

*Tony Neto é advogado e presidente do PRB Garanhuns

Um comentário:

  1. EXALTAÇAO A GARANHUNS

    Garanhuns que bom que tú
    Só existem bons rumores
    Não existem maldades
    Nos seios dos moradores
    Eu gosto de te comparar
    A um verdadeiro pomar
    Devido ao cheiro das flores

    Parabéns aos criadores
    Desta Tao linda cidade
    Vamos zelar esta terra
    Amar com fidelidade
    Feliz de quem ama ela
    Que a felicidade dela
    É a nossa felicidade

    Garanhuns tua bondade
    Revela tanta grandeza
    O teu invejável clima
    Ilimitada nobreza
    Tuas aguas tuas minas
    Vão adornando as colinas
    Para aumentar a beleza

    Parece que a natureza
    Em tú vive mais presente
    O solo é forrado d’água
    Noite fria dia quente
    Como se fosse um troféu
    Mandado por DEUS do céu
    Sem cobrar nada da gente

    Garanhuns segue em frente
    Que aluta não é atoa
    Por difícil que ela seja
    Findasse tornado boa
    O fraco o tempo consome
    Mas tú vás honrar o nome
    Da família de Samoa

    Até o pássaro que voa
    Nessa família é feliz
    Nus alvorais do pau pombo
    Um canta outro pede bis
    Com tanta suavidade
    Dizendo é esta a cidade
    Mais bela do meu país

    Eu aqui vivo feliz
    Graças a DEUS vivo bem
    Contemplando as belezas
    Que minha cidade tem
    Meu DEUS que cidade bela

    Morro mais não deixo ela
    Pela terra de ninguém

    Garanhuns teu nome tem
    Destaque que não engana
    Hora cidade das flores
    Hora cidade serrana
    Esses dois nomes comuns
    Embelezam Garanhuns
    Suíça pernambucana

    Autor: Poeta Adircio Alves
    Declamado por Sandoval Ferreira
    No CD Prosa Rima e Cordel

    ResponderExcluir