quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Dilma Rousseff visita canteiros de obras da Ferrovia Transnordestina em Pernambuco

Eduardo Campos, Cid Gomes, Fernando Bezerra Coelho e Dilma Rousseff / Foto: Aluísio Moreira/SEI
Após a maratona de fiscalização pelas obras da Transposição do Rio São Francisco feita ontem, a presidenta Dilma Rousseff manteve o ritmo e nesta quarta-feira (09), vistoriou canteiros da Ferrovia Transnordestina em Pernambuco. Recebida pelo governador Eduardo Campos no Sertão, ela reuniu-se com representantes das empresas envolvidas no consórcio responsável pelas obras e cobrou agilidade nos trabalhos.

A maratona de hoje começou por volta das 10h no município de Parnamirim, a 561 km do Recife, onde estiveram também os governadores dos outros estados beneficiados pela Transnordestina: Cid Gomes (Ceará) e Wilson Martins (Piauí). No local, eles conferiram a colocação de trilhos e dormentes (estacas de concreto que servem de base para os trilhos) e cumprimentaram operários. 

Depois a comitiva seguiu para a cidade de Salgueiro, a poucos quilometros de Parnamirim, onde está instalada a maior fábrica de dormentes do mundo. No local, houve uma reunião com os representantes da Odebrecht Infraestrutura e da Transnordestina Logística S.A. A exemplo do que fez ontem com os empreiteiros responsáveis pela construção da Transposição, a presidenta bateu na questão do cumprimento dos prazos.

“Vamos acertar os nossos parafusos para chegarmos à solução mais rápida, que é estar com tudo pronto até o final de 2014. Tomaremos todas as medidas para que isso aconteça, sem exceção. Não há limites para o Governo”, garantiu Dilma, em entrevista ao final da inspeção das obras.

Depois de se despedir da presidenta em Juazeiro do Norte (CE), no final da tarde de hoje, Eduardo avaliou a visita da presidenta às obras da Transposição e da Transnordestina: ”Foi bastante positiva. A presidenta procurou os empresários, ouviu suas demandas e procurou eliminar os gargalos dessas duas obras tão importantes para o Nordeste brasileiro. Acredito que agora os trabalhos vão ganhar uma nova dinâmica e a certeza da continuidade”, disse.

Presidente da Transnordestina Logística S. A (TSLA), Tufi Daher Filho disse que Dilma saiu satisfeita da reunião. “Ela é muito técnica e se interessa muito pelos detalhes. Mostramos além do cronograma detalhado, a nossa tecnologia que é a mais moderna do mundo”, relatou. Também participaram da reunião os ministros Paulo Sérgio Passos (Transportes) e Fernando Bezerra Coelho (integração Regional), além de Eva Schianon (interina do Planejamento).

GIGANTE – Quando começar a funcionar, a Transnordestina vai costurar os estados de Pernambuco, Ceará e Piauí por uma estrada de ferro com 1.728 km de extensão. Ao todo, são R$ 5,4 bilhões de investimentos do Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC). Hoje, 35% da obra encontra-se concluída. Atualmente, mais de 10 mil pessoas estão envolvidas direta ou indiretamente nos trabalhos de construção da ferrovia, que conta com 11 lotes iniciados e 25 frentes de trabalho.

As obras dividem-se em 33 lotes. São onze no Piauí e outros 12 no Ceará. Pernambuco possui 10 frentes de trabalho e é onde as obras estão as mais avançadas. O primeiro trecho a ficar pronto, em abril deste ano, será o que vai de Missão Velha (CE) até Salgueiro (PE) num percurso de 96 km. Já os 136 Km que separam Salgueiro (PE) à Trindade (PE) devem ser concluídos em abril de 2012.

Quando estiver totalmente pronta, em 2014, a ferrovia vai transportar cerca de 30 mil toneladas/ano de grãos e minérios. “Vamos tornar realidade essa ferrovia que não existia fora do eixo Sul-Sudeste. Ela vai funcionar como um caminho de desenvolvimento, garantindo que o interior se ligue ao resto do país e dando melhores condições de comercialização à produção como a capacidade de explorar os potenciais da região do Nordeste”, disse a presidenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário